''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

O BOM SAMARITANO E O CRISTÃO / UMA FÁBULA DE SIEGMAR

O BOM SAMARITANO E O CRISTÃO / UMA FÁBULA DE SIEGMAR

Na verdade este é um fato real, palavra por palavra. Aconteceu comigo. Sei que pode parecer muita pretensão, mas nesta história eu sou o Bom Samaritano, ao menos vou me considerar assim.
Ano retrasado conheci um artista que se dizia cristão, ele vivia buscando conhecimentos onde trabalho. Lá tem uma maravilhosa biblioteca, na real nós também temos uma rede wireless gratuita para todos os que frequentam o local, assim, a busca por conhecimentos mais se dirigia em aproveitar a oportunidade da internet grátis e ilimitada.
Cheguei a ir em uma de suas exposições, se tratava de montagens, difíceis de entender e talvez tenham sido inspiradas no e do "divino", nunca vou saber, alias, nem ele sabia o que queria dizer com aquilo, mas enfim, arte não se discute.
Todos a quem ele conhecia, dizia serem cristãos, aquele é cristão, fulano é cristão, até um amigo judeu era cristão, repentinamente comecei a achar que tudo e todos eram cristãos. Mas eu ainda não sabia o que significava ser "cristão."
Certo dia ele me disse que estava sem lugar para morar, pois o proprietário do lugar onde morava precisava do espaço.
Como Bom Samaritano, disse a ele que caso  ele não se importasse  com a presença de cães, ele poderia morar comigo pelo tempo que bem quisesse e nem precisaria pagar. Pois eu tinha lugar e um quarto mobiliado sobrando e limpo.
Ele me disse que era cristão e que me pagaria um pouco por mês até se mudar para Urubici, cidade com a qual sonhava morar.
Assim ele veio morar comigo. Ficou feliz, pois podia ficar noite e dia usando minha rede wireless e tomar banho e comer a hora que queria. Ele não trabalhava, não sei como pagava suas contas, deveria ter alguma reserva, mas enfim, isso não importa. Nunca perguntei.
Não seria justo dizer que ele não pagava, de vez em quando me jogava uns R$ 50 ou R$ 20 reais na mão e ficava assim, apesar de eu pagar R$ 160 reais só de wireless por mês, eu nem me importava, afinal eu também usava e precisa pagar usando ou não, bom, sinceridade eu nem precisava e nem queria, até uma e outra vez me trouxe um saco de ração para os cães.
Um dia perguntou se eu queria estudar a Bíblia com ele, porque não? Ele tinha uma Bíblia enorme e o que me chamou a atenção, é que cada linha, cada palavra, estava marcada, rabiscada, com asterisco, algumas mais de uma vez, disse que tinha que ser assim, era preciso marcar o importante.
Bom, o tempo foi passando e ele até foi morar em Urubici, mas vivia mais aqui do que lá. Ia e vinha o tempo todo.
Quando ficava aqui, ficava a maior parte dentro do quarto na internet, sempre rezando e estudando a Bíblia, eu parei de estudar, pois entramos numas desavenças que não levavam a lugar nenhum e ele, como "cristão" sempre tinha "razão".
Ele mantinha uma rígida dieta cristã, comia pão, bananas com aveia, frutas e algumas vezes esfirras de carne gigantes. Depois de comer sempre lavava a sua louça, mas,  se na pia havia uma colher que não fosse dele, esta ficava, sabem, ser solidário e lavar uma colher a mais, não é coisa de "cristão"e cansa um bocado.
Um dia me contou que morou de favor na casa de uma amigo, outro "cristão" e que certa vez este amigo lhe disse que ele ao menos poderia lavar a louça, então ele me surpreendeu, disse que no mesmo dia tinha caído fora da casa do amigo.
Aquilo me fez pensar, mas não disse nada.
Como eu nunca estava em casa, certo dia havia chovido forte e ao chegar em casa algumas goteiras haviam ensopado minha sala e alguns cachorros tinham feito xixi por não querer sair na chuva. Bom, confesso que fiquei chateado e disse a ele:
"Paulo, você poderia ter ao menos enxugado um pouco a casa, eu chego cansado e você ficou o dia inteiro no quarto sem nem se dignar a ser um pouco solidário e dar uma mão, na real nunca faz nada. Fosse eu e alguém me fizesse um favor assim, abrindo minha porta, dando wireless e liberdade total de entrar e sair a hora que quiser, dar a chave da casa e confiança total,  ao menos eu ajudaria em de vez em quando a passar uma vassoura pela casa, lavar algum talher que fica na pia, enfim, ajudar ao menos um pouco."
Foi tudo o que eu disse, juro!
O cara não falou nada. Virou as costas e voltou para o quarto, dia seguinte, ao voltar para casa, descobri que estava livre. O quarto vazio, havia se mandado de mala e cunha.
Nunca mais deu as caras nem mandou notícias, nem um cartão de Natal, nada, se mandou, falar em trabalho assusta cristão? Tenho pena dele, não deve ser fácil viver como parasita a custa da boa vontade dos outros, ainda mais sendo "cristão".
FIM

MORAL DA HISTÓRIA :
SER SOLIDÁRIO PARECE NÃO SER COISA DE CRISTÃO
E ALGUMAS VEZES O BOM SAMARITANO É QUE É NA VERDADE UM
VERDADEIRO CRISTÃO
MAS O PRINCIPAL, PARA SE LIVRAR DE UM PARASITA
BASTA MENCIONAR A PALAVRA TRABALHO, HEHEHE...

COMO DISSE NO INÍCIO ESTA É UMA HISTÓRIA VERDADEIRA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário