''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 13 de agosto de 2010

XIKITA


Xikita esta comigo a doze anos, quase treze.
Foi o meu primeiro resgate,meu primeiro achado.
Eu estava indo para algum lugar, nem me lembro
mais para onde, só lembro que eu estava com o pé
engessado, pois havia fraturado o mesmo uns dias
antes.
Na esquina de casa deparei com sacos de lixo
esperando para serem recolhidos. Lembro que estava
quase na hora do caminhão de lixo passar. Me chamou
atenção que um dos sacos se movimentou sózinho.
Na hora pensei ser um rato, ou quem sabe uma
ninhada de gatinhos. Lógico que se tivessem sido
gatinhos, também seriam salvos.
Para minha surpresa, quando rasguei a sacola, dei
de cara com uma coisinha preta e sarnenta. Devia
ter no máximo uns 40 dias de vida, recém desmamada.
Na foto acima Xikita deve estar com uns 90 dias, ela
cresceu rápido e ficou muito linda.

Uma das coisas que descobri anos mais
tarde é que Xikita adorava tomar banho de rio.
Descobri por acaso, um dia fui passear com ela
no Centro Politécnico que fica perto aqui de casa.
Lá existe o departamento de geologia e num terreno
existem algumas cavas profundas que sempre estão
cheias de agua da chuva. Em determinado momento me
distraí e Xikita havia sumido, qual não foi minha
surpresa quando a descobri nadando nestas cavas.
Foi um prazer para ela,não queria mais sair de lá.
Entrava e voltava a pular na cava.
Assim, resolvi um dia levá-la comigo num
dos meus passeios a Porto de Cima. Não deu
outra, tirar Xikita de perto do rio não foi
fácil.
Ainda hoje quando a levo, um dos seus primeiros
impulsos ao chegar é me puxar para o lado do rio.
É chegar na beira do mesmo e Xikita esta na água.
Faz algum tempo que não a tenho levado mais,mas
no verão com certeza a levarei para mais um
mergulho.
Xikita esta velhinha, anda devagar e começa a ter
problemas de coluna, coisas de moça velha mesmo.
Tenho receio que a água gelada do rio possa lhe
fazer mal.Mas este ano darei mais uma chance para
ela, quem sabe será sua última oportunidade.


Brincar de correr atras da bolinha era outro de
seus prazeres. Disputava corrida com a Tikinha,mas
nunca ganhava. Algumas vezes eu precisa segurar a
outra, para que ela tivesse ao menos uma chance de
buscar a bola.


Xikita esta velha, mas continua forte e
saudável, apenas mais lenta, bem mais lenta
e bem mais dorminhoca.
Xikita me fez perceber o mundo do abandono.
Atravez dela comecei a perceber como as pessoas
podem ser ignorantes e sem coração.
O que faz uma pessoa colocar um cãozinho
dentro de uma saco de lixo para ser recolhido
como se fosse entulho?
Uma coisa posso afirmar, as pessoas que fazem isso,
são as mesmas que o fazem com recém nascidos.
O respeito pela vida esta desaparecendo cada vez
mais.
Qualquer forma de vida é sagrada, nos foi dada
por Deus e deveria ser sempre respeitada.
Recebi hoje uma mensagem num e-mail, uma mensagem
sobre o significado de saudade.
Saudade é o amor que fica quando quem amamos já não esta
mais perto de nós.
Um dia Xikita não mais estará aqui, assim como Kika,
terá que partir, mas Xikita também deixará muita
saudade.

Um comentário:

  1. Muito linda essa postagem. Hoje a Xiquita me faz lembrar o Preá, não pela aparência, mas pelo modo de andar, lento, lento... Que bom que você a encontrou. Ela pode viver feliz todos esses anos.
    Tere.

    ResponderExcluir