''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




terça-feira, 17 de agosto de 2010

TIKINHA & CÉCI - DUAS GORDINHAS CHEIAS DE CHARME


Esta é Céci.
Uma linda cadela sem raça definida, mas quase
todos perguntam qual sua raça.
Na realidade Céci deve ser uma mistura de Golden com
Labrador ou talvez tenha algum parente distante no
reino dos Collies.Sua pelagem é realmente muito bonita.

Céci esta comigo desde 2005, deve ter uns sete
ou oito anos atualmente.

Foi abandonada na porta de entrada do Instituto onde
trabalho. A entrada da foto acima. Como é uma passagem,
alguém a levou até lá, saiu pelo outro lado e Céci
ficou o dia inteiro aguardando a volta de quem lhe
abandonou.

De noite levei Céci a clinica veterinária que fica
quase ao lado do meu local de trabalho.
Ela era muito saudável e muito dócil.
Até hoje me pergunto como alguém poderia fazer isso
e por qual motivo teria abandonado um animal tão
querido e saudável.

Durante muito tempo Céci demonstrou sinal de ter sido
treinada para ser guia de cegos.
Ela tinha uma maneira de parar nas esquinas
antes de atravessar a rua, principalmente
quando havia carros em movimento. E parecia
saber quando o sinal estava vermelho.
Este seu comportamento levou algum tempo para
passar, mesmo depois de ter morado algum tempo
na casa de minha irmã.

Depois que trouxe Céci para morar comigo e
saia com ela para passear,comecei a sentir isso
de maneira mais acentuada. Talvez tenha sido apenas
minha impressão,mas Céci tinha um comportamento
diferente nas ruas.

Devido a sua troca de pelos, que ocorre duas
vezes por ano, uma tosa sempre lhe faz bem,
principalmente no verão. Ela acaba parecendo
completamente diferente, mas a pelagem cresce
rápido e dentro de pouco tempo esta novamente
parecendo a velha Céci.

Seu temperamento com os outros cães também
sempre foi muito dócil, meio rabujenta algumas
vezes,mas sempre carinhosa e amiga com todos.

A razão de ter sido abandonada nunca saberei,
mas Céci teve sorte de ter de alguma forma me
procurado e me encontrado.
Em razão de ter sido castrada somente muitos
anos mais tarde, Céci engordou um bocado, mas
é muito saudável e do jeito que gosta de dormir
em frente ao portão, apreciando o movimento, creio
que engordará um pouco mais.

E esta simpática senhora de duas caras é a
Tikinha.

Comer e dormir são suas alegrias.Tikinha é gorda
de malandra. Desde pequena tem o costume de comer
rapidamente e dar uma espiada na marmita dos outros
para ver se sobrou alguma coisa. Sobrou, ja era.

Tikinha foi abandonada ainda sendo quase um bebe.
Deveria ter no maximo uns trinta dias de vida quando
foi descartada, (jogada) dentro de um caminhão caçamba,
destes que recolhem entulhos.

O motorista ao menos teve o bom senso de parar
na clinica veterinária e entregá-la a Dra. Carmem,
dizendo que se ela não ficasse com ela, ela a jogaria na
rua mesmo. Sujeito simpatico este!
Até hoje, Tikinha ainda se assusta quando um destes
caminhões se aproxima. Se esta solta, passeando comigo na
rua e um destes caminhões passa por perto, ela simplesmente
volta correndo para casa.Uma prova que um animal pode sim
ficar traumatizado não só com o abandono, mas igualmente
com o que lhe acontece quando ainda é filhote.
E atualmente Tikinha esta com 11 anos de vida.

Antes de ser adotada por mim,Tikinha foi adotada
por uma senhora que morava no centro, num apartamento.
Mas quando ela percebeu que Tikinha iria crescer um
bocado, ela resolveu devolve-la para a Dra. Carmem
que por sua vez a ofereceu para mim. Não que a senhora
que a devolveu não gostasse dela, muito pelo contrário,
realmente seria um sofrimento para Tikinha ter que
passar sua vida num minusculo apartamento. Isso não
lhe seria saudável.

Assim, quando fui buscá-la na clínica, me assustei
com o enxoval que veio junto. Eram brinquedos, caminha,
potes de refeição, roupinhas e ossinhos para mastigar,
tinha até um ursinho de pelúcia.
Carmem me contou que a mulher chorava feito um bebe por
ter que se desfazer dela.
Acredito, Tikinha realmente era e é muto especial.
(Siegmar)

Um comentário: