''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sábado, 31 de outubro de 2009

DO OUTRO LADO DA RUA


Do outro lado da rua, exatamente em frente ao
local onde Denise tem todos os sábados sua
feirinha de adoção.Temos o contraste. Duas
''senhoras'' expõe suas mercadorias e as tratam
como tal.
Desses filhotes, vendidos a qualquer preço, muitos
voltarão para o outro lado da rua, para
a feirinha de Denise, se não eles, seus filhotes
com certeza.
As duas ''senhoras'' vendem os mesmos a qualquer preço
e não parecem não se importar com o destino dos pequenos
animais.
Isso, é mais um lado da ignorância humana.

A FEIRINHA DE ANIMAIS DA DENISE


Esta é a feirinha

E esta é Denise, sempre
dedicando sua vida aos animais.

A FEIRINHA DE DENISE
Todos os sábados, quando o clima permite,
lá pelas dez horas, podemos ir á Rua Eng.
Rebouças, nr. 1826, bem em frente à Casa do
Produtor e encontraremos Denise em sua feirinha
de doação de cães abandonados.
Ela já faz isso há muito tempo. Sempre sorrindo e
atenciosa e é doce ver seus sorrisos, quando um
dos pequenos animais encontra um novo dono.
Existem mais Denises por aí, aos poucos vou tentar
conhecer todas e escrever sobre elas. Em breve falarei da
Fabi, que da mesma forma que Denise, luta para dar novas
esperanças aos pequenos abandonados.
Não compre cães, adote um, existem tantos que já
foram comprados e depois simplesmente abandonados
para morrer.
Entre numa das páginas abaixo e confira, veja os milagres
que algumas pessoas simples fazem e compreenda do por que
não comprar e sim, ADOTAR.
www.amigoanimal.org.br/
www.spacuritiba.org.br

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

UMA FRASE INTERESSANTE


'Por vezes, quando se está furioso com alguém, sentar e pensar sobre o problema pode ajudar bastante!'

OS NOVOS IGNORANTES


Neonazismo

Sou descendente de alemães, educado por pais que me ensinaram
desde pequeno a respeitar todas as crenças e raças. Pais que,
igualmente descendentes diretos de alemães, sempre me falavam
do período vergonhoso pela qual a Alemanha teve que passar durante
o regime de Hitler.
Cresci e aprendi mais sobre o tema nas escolas pelas quais passei.
Descobri também que infelizmente, existiam pessoas que pensavam
diferente de meus pais, elogiando esses atos vergonhosos que foram
perpetrados pelo nazismo. E essas pessoas, em geral, eram mais
velhas e algumas, inclusive, professores.
Hoje, abro o jornal e vejo a foto de um ‘’neonazista’’, vestindo a
camisa da seleção alemã, sujando o nome de toda uma nação e
de milhares de pessoas que, como eu, sabem o horror que essa
época representou, não só para a Alemanha, mas para todo o mundo.
Descriminação, ódio, preconceito, são as palavras de ordens desse
grupo de ignorantes. Infelizmente eles têm adeptos entre todas as
classes, atualmente até um governador tem em público demonstrado
sua ignorância e preconceito.
Com a absoluta certeza se pode afirmar que esses jovens que se
envolvem com esse neonazismo o fazem pela razão dos pais
pensarem da mesma forma,talvez de maneira inconsciente, através
de comentários e talvez até com exemplos. E acreditem, há muitos
ignorantes desse tipo, espalhados entre nós.
Conheço pessoalmente ignorantes que se referem a pessoas de cor
com piadas de mau gosto. Conheço ignorantes que ainda hoje, sem
pestanejar, menosprezam o povo judaico, e outros, o povo palestino.
Somente ignorantes podem negar que o Holocausto nunca existiu,
basta olhar em volta de nós mesmos, observando a violência gratuita
que nos cerca mais e mais a cada dia e podemos ter a certeza do que
a ignorância humana é capaz de fazer.

Siegmar Metzner

Texto publicado no Jornal o Estado do Paraná
de hoje 30/10/09

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O INÍCIO DO ABANDONO


Na década de 70 nos mudamos para nossa casa
própria.
Uma excelente vizinhança e muita coisa para ser
feita.
Mas podemos sem pestanejar afirmar que o
começo da era do abandono de animais, se situa
no início dos anos 70.
Até então era raro vermos algum animal, especialmente
cães, perambulando pelas ruas e os poucos que se viam,
tinham dono.
Mas uma espécie diferente de abandono se iniciou, o
deixar filhotes no jardim das pessoas.
Dezenas de filhotes perambulavam pelas ruas a
procura de um dono e isso foi se alastrando de bairro em
bairro.
Naquela época, creio que quase ninguém conhecia o termo
castração. Veterinários na época, existiam poucos e isso era
coisa para pessoas com dinheiro, muito dinheiro.
Não existiam casas de ração de animais, nem Pet Shops.
Eu mesmo, só ouvi falar pela primeira vez algo sobre
castrar um animal, no final dos anos 80. Até essa época
os anticoncepcionais estavam em voga, tanto os comprimidos
como as injeções.
Já começava a circular a informação que isso, causava câncer
nos animais,mesmo assim, muitos ainda nem podiam
pagar uma cirurgia de castração. O abandono durante esses
anos aumentou assustadoramente. Víamos animais doentes
e esfomeados pelas ruas aos montes.
A década de 70 trouxe para quase todos os lares, a televisão.
Crianças não mais brincavam com seus cães ou gatos,
passavam suas horas vagas em frente a telinha, assim como
os adultos que por nada perdiam suas novelas e programas
favoritos e eram muitos.
Esqueciam inclusive de alimentar seus animais. A crença de
que trazia azar, mudar de residência e levar junto o gatinho
da casa, estava no auge. Mais um factor,surgiram os primeiros
grandes prédios, cheios de apartamentos e os primeiros
condomínios fechados, impossível levar o cão, esse ficava
abandonado na antiga casa, ou era levado e abandonado em
outro lugar.
E assim, cães sem rumo, procriavam pelas ruas e os filhotes
dos que tinham dono, eram jogados no quintal dos outros,
que por sua vez os jogavam nas ruas.
Crianças daquela geração viam isso, e para elas, isso se tornou
normal, fariam o mesmo no futuro, sem pensar duas vezes.
Durante esses anos surgiu uma solução, cruel no entanto.
A temida carrocinha, todos devem se lembrar. Não sei exatamente
quando foi criada, mas nessa época começou a circular com mais
freqüencia e isso durou até a alguns anos atraz, quando foi
finalmente abolida.
Mas o que não foi abolido, foi a ignorância que criou raízes em
toda uma descendência de gerações.
Se um filho vê um pai chutar um cão, um cão deve ser chutado.
Se um filho vê uma mãe, pegar um filhote e o abandonar em
algum lugar, isso é o que deve ser feito. No futuro, diante de
uma cria indesejável, ele certamente fará o mesmo.
Se uma criança chega em casa trazendo um filhotinho que
encontrou na rua, e a mãe o manda levar devolta ao lugar
onde o encontrou, isso ficará marcado e no futuro certamente
isso se repitirá com seus filhos.

OMA E ASTA


Estas são minha tia Asta e
minha oma, mãe de minha
mãe, mais uma vez a foto
prova que o amor pelos
animais está no sangue,
sendo transmitido de geração
para geração.
Tudo gira em torno da educação
que uma criança recebe, existem
excessões a regra, mas são raras.
Vou contar o exemplo de uma daqui
a pouco em outra postagem.



Dixie e Niki


Meu pai enchugando os dois pimpolhos,
ele adorava esses cães, todos os cães,todos
os animais também.
Isso é algo que está no sangue da gente, quando
nossos pais nos ensinam a amar e respeitar
os animais, fazemos isso para o resto de nossas
vidas.
O filhotinho que aparece na foto, foi o primeiro
cachorrinho abandonado que recolhi.Essa foto
é de 1979. foi na década dos anos 70 o início da
era do abandono.
vou explicar isso melhor mais adiante, em outra
postagem.






O PEQUENO RUBI


Rubi foi nosso primeiro cachorrinho
aqui em Curitiba, foi um presente do
meu pai para minha mãe. Mas na realidade
o Rubi só queria era saber do meu pai.
Ninguém podia fazer carinho no ''paio'',
esse era o modo como nos referíamos a
nosso pai, o baixinho ficava bravo e atacava mesmo.
Meu pai tinha um isqueiro e sempre que chegava
deitava o mesmo em frente ao Rubi, ele ficava
cuidando do isqueiro, e se alguém tentasse tirar
o mesmo, ah, era mordida na certa.
Todos o amávamos muito.
Tinhamos deixado para traz nosso Tingi, não o
troxemos, pois não sabíamos o que teriamos pela
frente na nova cidade, casa alugada e essas coisas,
Tingi ficou com uma das minhas tias, não sentiu
nossa falta, pois lá, recebia o mesmo carinho.


OS QUE ME ENSINARAM A AMAR A VIDA


MEUS PAIS

Agradeço a vocês pela vida que me
deram, pela educação, pelos valores
que vocês me passaram, valores
como a bondade, honestidade,
capacidade de compreender e
perdoar e acima de tudo, o amar
e cuidar dos animais.
Pai, sei que você está com Deus e
que ele te guarde eternamente.
Mãe, que Deus te abençoe sempre,
estejam onde estiverem tuas lembranças
e pensamentos.

SAI DA FRENTE


Eu andando de bicicleta.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

DELEGACIA DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE

Se você ver ou quiser denunciar abandono de cães ou maus-tratos
a algum animal, entre em contato com a
Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente,
Fone - (41)3356-7047

UM CRIME QUE NÃO DEVERIA FICAR IMPUNE


A realidade dos fatos

O que teria acontecido,se na noite do trágico acidente que vitimou os
jovens Gilmar Yared e Carlos Murilo, eles tivessem sido os culpados?
Antes de tudo, a classe política estaria indignada, imaginem um
''nobre'' deputado voltando para sua família após um cansativo dia
de trabalho em prol da população sofrida,morrendo estupidamente
devido à imprudência de dois jovens. E naturalmente eles nem
precisariam estar com as carteiras de motorista vencidas, muito
menos embriagados, no caso deles seria o suficiente se apenas
estivessem dirigindoa 190 km/h. No mesmo instante,o governador
estaria decretando luto oficial de três dias,as leis do ''rígido''código
de trânsito seriam aplicadas imediatamente para que esses dois
jovens fossem o primeiro exemplo da severidade do mesmo.O
caráter sério e imaculado do deputado estaria estampado em
manchetes, falando o quão útil ele era no seu cargo e o quanto fez
pela população. Os dois jovens estariam sendo massacrados, suas
vidas vasculhadas e caluniadas, e se estivessem em algum hospital,
um batalhão de policiais estaria em frente aos seus respectivos
quartos, esperando o momento de sua alta para os prender.A cidade
natal do ''ilustre deputado''estaria de luto oficial por, digamos, trinta
dias,a população, injuriada.Naturalmente até o nosso presidente
da República teria feito uma declaração mostrando sua indignação
com o fato.Creio até que teria cancelado uma de suas viagens para
prestar solidariedade para com os pais da vítima, afinal,são,como
diria,''companheiros''. E acima de tudo,estaria pessoalmente
exigindo justiça e rapidez dos ''colegas'',para que a população
realmente tivesse justiça, ao menos uma vez. Mas não foi isso o que
aconteceu.Sabemos que Gilmar e Carlos foram as verdadeiras
vítimas, e como diz a mãe do jovem Yared, estamos todos vomitando
impunidade.E infelizmente, toda a turma descrita antes, estão,
como disse certo político recentemente, pouco se lixando para o povo.
Siegmar Metzner - Curitiba
Escrevi este texto e ele foi publicado dia 26/05/09
pelo Jornal do Estado do Paraná.
Infelizmente isso foi a muito tempo, e a impunidade
está ficando dia a dia mais visível.
Habeas corpus em breve serão distribuidos, com a
absoluta certeza, eles ja foram assinados, afinal,
vivemos no País da impunidade.


Acima Requião e o sobrinho Jõao Arruda,
responsável pelos acontecimento abaixo e
candidato para deputado em 2010.

PENA CUMPRIDA?
Alguém pode me responder,se esse certo candidato a
uma vaga para deputado federal pelo PMDB na
próxima eleição é o mesmo que, em 2001,dirigindo
uma Ford Explorer, furou o sinal e matou duas jovens
no centro de Curitiba?
A pena parece que já foi cumprida, e é bem oportuno
realmente ele se candidatar agora.
Um deputado criminoso saiu, deixou um lugar aberto.
Precisamos de mais políticos com esse histórico.
Tenho certeza agora, que daqui a cinco anos,
Carli Filho irá se candidatar novamente,
possivelmente para deputado federal também, pois
em Brasília será menos reconhecido.
Agora me pergunto:não existem uns conselhos por aí,
dizendo que é correto pesquisar o passado dos
candidatos antes de votar?
Não deveria ter igualmente um bom senso do
Tribunal Superior Eleitoral, impedindo que pessoas
com esse histórico no passado se candidatem?
Acho isso uma afronta para com os familiares das
duas jovens que morreram naquele acidente e uma
afronta ainda maior para com toda a população.
Haja cara-de-pau!

Siegmar Metzner - Curitiba
Jornal O Estado do Paraná
dia 22/07/09

VIVENDO EM HARMONIA


Estes são Tuffi e Cascatinha, prova mais do que
suficiente, que todos podem viver em perfeita
harmonia.
Pena que os seres humanos não consigam fazer isso.

GATOS INESQUECÍVEIS





Na foto de cima, Sapéco,Flipi e Froni fazendo
uma boquinha,depois temos Spetinho,Flipi e
Miki.
Encontrei estas fotos que julguei estarem perdidas, todos
eles já não estão mais aqui, mas cada um
deles deixou saudades. Cada um era especial
a sua maneira, cada um tinha um jeitinho
diferente de ser, como uma impressão digital,
eram únicos.

O DIA EM QUE ESPETO APRONTOU


Este é o Espeto,para quem ainda não o
conhece,abaixo,
Pitchulinha a namorada do meu Espeto e
o resultado de um descuido.
Essa menina era a mascote de uma amiga
que morava a certa distancia lá de casa,um
dia passei por lá e estava acompanhado do
Espeto, que na época ainda não era castrado,
foi um problema, pois a cachorrinha estava no
cio.
Ao voltar para casa, num ligeiro descuido meu,
não fechei bem o portão e Espeto fugiu, como
na época ele fazia isso, mas sempre voltava logo,
não me preocupei de imediato, mas tarde da noite
comecei a ficar preocupado.
Nisso recebi um telefonema da minha amiga, me
pedindo para ir buscar meu cachorro, que ele já
havia aprontado.Como disse, ela morava a certa
distancia, não tão longe, mas nem tão perto.
Na foto podes se ver o resultado.
Felizmente toda a turminha encontrou um lar.

MINIE - SALVA DA EUTANÁSIA



Minie foi uma pincher muito especial, ganhei ela
de uma amiga veterinária, que por sua vez a salvou
de ser sacrificada a pedido da antiga dona.
Essa mulher alegou não mais poder ficar com ela
devido ter um bebe novo em casa e temia que a
pequena cachorrinha pudesse transmitir alguma
doença para o bebe. Coisa de ignorante mesmo,
afinal era uma cachorrinha super saudável.

Quantos ignorantes não pensam assim diariamente?

Mini já era velinha quando veio morar comigo e nos
três anos que ficou comigo, foi muito feliz.
Chorei muito quando ela se foi, mas algumas coisas
são inevitáveis, uma certeza que todos podemos ter,
é que um dia, todos nós, temos que nos separar das
pessoas e criaturas que amamos

DIXIE


Dixie, não posso dizer que era meu, era de toda
a família, mas principalmente do meu pai, ele
adorava meu velho pai, era muito, muito mesmo,
apegado a ele.
Minha irmã o deu de presente para ele e sei
que para meu pai, este foi sem dúvida o melhor
presente que recebeu em sua vida.
Meu pai amava os animais da mesma forma e
intensidade com a qual os amo.

MINHA VELHA SEREIA


Chikita minha sereia,
essa menina simplismente é louca
por água, adora nadar.
Sempre que posso levo ela até o rio
Nhundiaquara em Porto de Cima e não
é fácil tirar a mesma do rio, se dependesse
dela, ela ficaria na água nadando para sempre.
Ela já está bem velinha, mas acredito que
ainda vou passear algumas vezes com ela até
o rio, sei que ela vai adorar.

FRONI


Froni nasceu aqui em casa, ficou comigo quase cinco
anos,assim como seus irmãos, mas de todos, ele era o mais
apegado a mim, talvez o gato mais carinhoso que já tive.
Não sei o que aconteceu a ele, um dia simplesmente desapareceu,
procurei na vizinhança, mas ninguém o viu ou soube
me informar algo.
Quando um animal simplesmente desaparece, dói mais, pois não
sabemos o que aconteceu, se está vivo, machucado em algum lugar
e sofrendo, ou preso em algum lugar sem poder sair e assim
acabar morrendo de fome e sede.
Vai aqui uma dica, se voce se deparar com algum animal
agonizando, ou muito machucado, leve ele até uma clínica e
tente se informar na vizinhança se alguém sabe de quem é
o animal.Isso faz parte de ''ser humano''.

LAR DOCE LAR


Quando chego em casa, está turminha faz uma barulheira danada,
eles reconhecem o barulho do carro à cem metros de distância,
na foto estão apenas alguns, mas quando chego, todos aparecem.

Esta é minha casa, do lado esquerdo mora o Mário, D.Natália e a Margarethe,
eles cuidam da gata Neguinha, a qual eu chamo de Lincinha.Sou abençoado por
ter visinhos tão legais.São sem dúvida os melhores amigos que tenho.
Aliás,falando um pouco sobre mim, sou um cara solitário,não no sentido
de solidão, mais um recluso,um eremita ou coisa assim, o que mais gosto
é cuidar da minha turminha, ajudar como for possível aos outros e ficar
quieto no meu canto.
Minha família ou o que restou dela, irmã, cunhado e sobrinhos não aprovam
muito minha dedicação aos animais, acham que estou exagerando e coisas
assim, não gostam muito de vir aqui em casa,vocês sabem, pelos de cachorro,
renites, cheiro de xixi e por aí vai.
Mas no fundo tudo é uma desculpa para dizer: ''Se você um dia morrer, Deus
me livre da gente ter que cuidar dos bichinhos.''Eu penso na vida, quero
viver e cuidar deles até o fim, só então terei feito minha parte nessa vida,
perante o meu Deus.

BRANQUELO - MEU ANTIGO VIZINHO


Branquelo tinha um olho verde e um azul, era um gatão de rua que vivia na casa
do meu vizinho,mas jantava,almoçava e tomava café da manhã aqui em casa,
as vezes fazia uma boquinha durante as refeições.
Um dia, sem se despedir foi embora, nunca descobrimos seu destino,
mas deixou saudades.

CLANPABE - UMA GRANDE DICA DE INFORMÁTICA


Se você precisar de uma manutenção no seu PC,
ou precisar de suplementos de informática, procure
minha amiga Clara.
Ela realmente entende da coisa e pode te dar ótimas
idéias.
O pessoal de lá é muito legal e prestativo. E a loja,
apesar de aparentar ser pequena, é super completa
e os preços bem em conta.
Mas o que importa mesmo é a simpatia deles e as
boas orientações que eles podem te dar.
Pode confiar.

PLIC E PLOC


Plic e Ploc eram tão parecidos, que eu
nunca soube, quem era quem.
Apesar de na foto um parecer mais escuro
que o outro, não era assim.
Sinceramente eu nunca os distinguia, nem
quando estavam juntos, assim não sei
quantas vezes um ganhou mais guloseimas
do que o outro.
Tiveram uma vida relâmpago, um desapareceu,
procurei muito, mas nunca mais o encontrei, o
outro, quando ficou sozinho, eu o chamava pelos
dois nomes, pois nunca soube qual deles tinha
desaparecido.
Mas pouco tempo depois, a rua cobrou o seu
preço, e o levou também.
É a única foto que tenho deles, mas estão vivos
em milhões de imagens na minha cabeça e no meu
coração.

OPA - TEMOS MUITO EM COMUM


Esse aí da foto é meu avô materno,

creio que algumas coisas estão nos genes

da família.

Com a absoluta certeza, herdei dele todo o

carinho pelos animais, lembro dele, apesar de

ser pequeno ainda quando ele se foi. Lembro

dele e gostaria de tê-lo conhecido melhor.

Fique com Deus meu querido amigo e Opa

terça-feira, 27 de outubro de 2009

PRÉ-SAL E O MEIO AMBIENTE


CLASSE UNIDA E/OU QUEM REALMENTE VAI ENCHER
AS CUECAS COM O NOSSO PRÉ-SAL

Pré-sal e o meio ambiente

Excelente o artigo escrito pelo Sr. Eloy Fassi Casagrande Júnior
na edição de 02/09, sobre a exploração do pré-sal e o seu impacto
no meio ambiente.
Uma pena, no entanto, que em prol do progresso e da ganância de
grandes empreendedores e dos políticos isso jamais será levado
em questão.
Para os grandes marajás do petróleo que com toda a certeza surgirão,
isso será irrelevante.
Assim como nossa Amazônia já recebeu um aval ‘’presidencial’’ para
dar lugar a fazendas, o que importa poluir um pouco o nosso mar?
Afinal, o mais importante aqui são os ‘’cargos’’ que serão criados para
abrigar e dar sustento as centenas de ‘’companheiros’’ que, com a
absoluta certeza, não serão reeleitos.
A ganância desde já salta na cara dos nossos governantes, cargos
imaginários desde já estão sendo criados, teremos toda a sorte de
nomeações a cargos que até agora nem um nome ainda possuem,
imagino quantos parentes e amigos mais uma vez serão beneficiados,
enquanto possivelmente o povão mais uma vez irá apenas se preocupar
com o seu carnaval, suas novelas das oito e, é lógico, com o futebol.
O meio ambiente esse que se ‘’lixe’'. Sempre foi assim e sempre será
enquanto todo o povo não se manifestar a favor de leis que realmente
garantam uma extração limpa e segura desse petróleo, caso contrario
estaremos todos perdendo mais do que ganhando.
O impacto ambiental será estrondoso, mais ainda se manipulado por
mãos incompetentes e inescrupulosas - e dessas, infelizmente nosso
País está repleto.

Siegmar Metzner - Curitiba
JORNAL O ESTADO DO PARANÁ
DIA 06/09/09

UM PAÍS ESTRANHO




Um País estranho

Tenho saudades do meu País. Cada vez mais me sinto num lugar estranho,
acordo como se estivesse vivendo em um lugar remoto, um país que não pode existir.
Lembro que houve um tempo onde eu podia ficar fora de casa até bem tarde da noite e
não havia medo. Hoje, temos medo até da própria polícia e muitas vezes a criticamos,
mas nos esquecemos, que ela igualmente tem medo de nós. Assim como nós, eles
tem uma familia para a qual querem voltar. Não há mais segurança, nem para eles nem
para nós. Como não deveriam igualmente se sentir desprotegidos? Se são mortos em ação
por algum bandido, morrem em vão, pois os protetores dos marginais sabem que podem
se inspirar nas leis de nossos governantes e os mesmos serão inocentados. E, na
maioria das vezes, esses protetores são os ´próprios governantes.
Tenho saudades dos meus professores, tinhamos medo da severidade de alguns mestres,
mas os respeitávamos e gostavámos muito de alguns. Nossos pais nos faziam ver que
eles deveriam ser respeitados. Hoje, não há mais esse respeito para com eles. Às vezes são
até espancados e humilhados, não apenas pelos alunos, mas também por alguns pais.
Tenho saudade de assistir à televisão como ela era naquela época, podíamos ficar até tarde
acordados com nossos pais, não havia imoralidade e a violência quando mostrada, não era
gratuíta. E a pior imoralidade atual é ver em nossos noticiários políticos corruptos sendo
inocentados. Explique isso a um filho.
Infelizmente, no entanto, não era tudo perfeito, afinal era o tempo da velha Ditadura, mas
conseguimos sobreviver com trabalho e dignidade apesar disso.
Hoje, a cada novo dia, ao abrir o jornal, descubro cada vez mais que algo está muito errado,
estamos sendo governados por um bando descarado de ladrões e safados, onde um protege
ao outro como se fossem uma grande família feliz e intocável.
O cinismo é tamanho que chega a nos enojar como cidadãos. E o pior: esse cinismo parte do
homem ao qual nós colocamos no poder.
Novas eleições estão próximas e o absurdo disso é estes mesmos safados ainda terem a
Cara-de-pau de tentarem se reeleger. É como chamar a nós todos de idiotas. Será que eles
realmente acreditam que nós esquecemos os milhares de golpes e escandalos que praticaram,
alguns dos quais transformaram em CPIs fajutas para nos ludibriar?
Está na hora de estes sujeitos começarem a comer suas próprias pizzas. Teremos um 2010
agitado, espero que a população não adormeça e esqueça toda essa lama devido a Copa do
Mundo, a maior de todas as taças que nós, os brasileiros, devemos erguer no próximo ano.
É uma taça cheia de dignidade, moral e ética e isso só poderemos obter dando um basta
a toda essa sujeira, por para fora definitivamente todos esses ladrões que aí estão.
Chega de Sarneys, Lulas, Dilmas e de toda a corja de rabo preso que os cercam,
chega de enganação e de mentiras, só assim poderemos realmente voltar a ter orgulho da
nossa querida nação e poder dizer de cabeça erguida: somos brasileiros.

Siegmar Metzner
JORNAL O ESTADO DO PARANÁ
PUBLICADO DIA 02/09/09

REFORMA AGRÁRIA, JÁ?



ENQUANTO O POVO HONESTO TRABALHA E PAGA
SEUS IMPOSTOS, OS VAGABUNDOS DA FOTO ACIMA
SÃO SUSTENTADOS PELOS PT´S DA VIDA COM
O SUOR DO NOSSO TRABALHO.
ABAIXO,APENAS UM EXEMPLO DA SELVAGERIA,
IGNORANCIA E BESTIALIDADE DOS QUERIDINHOS
DE LULA.

Reforma agrária, já?

Sou a favor das manifestações em prol da
redução de horas de trabalho realizadas
por várias entidades. Em realidade,
discordo apenas no número de horas almejado por
estas entidades. De 44 para 40 horas semanais me
parece ser muito pouco, sou a favor que se adote a
carga de horas de trabalho anual adotado por nossos
políticos, ou seja, trabalhar apenas quando se tem vontade.
Piada à parte é a reforma agrária. Perguntaria aqui à
secretária geral da CUT, Marisa Stédile: qual a razão para
ainda insistir em debates sobre um assunto tão batido e,
porque não dizer, ultrapassado.Sugiro a ela que fale com
Lulinha, pois me lembro bem, que antes de ser ‘’presidente’’,
ele ficava enchendo o saco de todo mundo, exigindo reforma
agrária, instigando o MST a invadir terras e ai por diante.
Pergunto: agora que ele é ‘’presidente’’, por que ainda não fez
e nem fará nada sobre esse assunto?Principalmente por ter
sido ele que mais ferrenhamente exigia essa reforma?
Respondo: por que se essa reforma fosse realmente feita, esse
pessoal todo que desfila de norte a sul, marchando e berrando,
ficaria desempregado. CUT e PT sabem disso, o importante aqui
não é fazer uma reforma agrária, o importante é debater eternamente
para que esse pessoal possa continuar vivendo às nossas custas.
Dona Marisa, tenho meio século de vida, e desde pequeno escuto
esse bla, bla, bla todo. Assisti a depredação que esses
‘’coitados’’ dos sem terra fizeram em diversos lugares, cresci vendo
ignorantes berrando na urgência de uma reforma agrária
e mesmo agora, ainda se discute sobre isso?
Meu pai foi assalariado a vida inteira, comprou seu pedaço de terra e
pagou por ele com trabalho e dignidade, não ficou andando por
ai berrando e reclamando, sendo sustentado por PTs da vida, depredando
outras propriedades em protestos e querendo terras de graça.
Os ‘’interesses’’ em manter eternamente as marchas dos sem terra
é maior do que se pode imaginar, mas felizmente as pessoas já estão
acordando e percebendo esse joguinho de ‘’interesses’’
Me engana que eu gosto.

Siegmar Metzner - Curitiba.
JORNAL O ESTADO DO PARANÁ
PUBLICADO DIA 20/08/09

NOBEL DA PAZ ?/ LUGO E A LUZ & PADRES PEDÓFILOS


Nobel da Paz?

Faz a gente pensar que, de repente, todo o mundo está bajulando Lula.
Até ao Nobel da Paz já esta sendo indicado. Será que a nossa camada
de pré-sal teria algo a ver com isso?
Será que estes mesmos bajuladores não vêem, ou fazem de conta que
não vêem as sujeiras e corrupções infinitas de nossos governantes.
Lula afirmou que não existe crise no Congresso, e na realidade
ele não mentiu. O que existe,de fato, são pequenas intrigas internas,
pela razão de um ter roubado mais que o outro, e não ter dividido de forma
justa; um empregou mais parentes e amigos além da cota estabelecida
entre eles. E isso gerou uma pequena guerrinha de nervos, só isso.
Tudo continua bem entre eles. Aos domingos, os amigos se encontram
em churrascadas na Granja do Torto e celebram unidos.
E enquanto ‘’parece’’ haver uma crise, outras falcatruas e outras verbas
são planejadas e desviadas, e o mais importante, projetos realmente
necessários, em prol da população, não precisam ser votados nem
levados adiante.Nós, a população, somos no mínimo ingênuos ou burros,
me perdoem a expressão, mas nós pedimos entre outras coisas, segurança,
para um bando de verdadeiros corruptos e ladrões.Como podemos exigir
segurança, se as verbas de nosso País são descaradamente roubadas
diariamente por estes senhores?
Entre eles e Fernandinho Beira Mar, a diferença é mínima - ao menos o
primeiro assume sua condição de bandido.
Há honestos entre eles? Duvido! Se houver,estão encolhidos num canto,
com o rabo entre as pernas, com medo de perder a mamata que
conseguiram cheios de boas intenções.
Falam em ética, falam em moral, apenas palavras, exemplos nos dão
a cada dia, com uma nova sujeira que vem a tona.
E não duvidem,caros leitores, que ao final realmente receberão de seus
bajuladores, o tão sonhado Nobel da Paz, mesmo que seja em troca da
nossa camada de pré sal.

Siegmar Metzner - Curitiba
JORNAL O ESTADO DO PARANÁ
DIA 11/07/07

LUGO E A LUZ
O presidente Lugo deveria se ocupar em cuidar
dos filhos e das suas mulheres, ao invés de ficar
ameaçando vender a energia excedente de Itaipu
a outros países. Ou talvez ele realmente
precise de um dinheirinho a mais pois creio
que com tantos filhos e jovens que ele seduziu
durante seu bispado, realmente não pode haver verbas
suficientes para sustentar todas estas infelizes e
pobres criaturas.
Fico imaginando, se como bispo, desgraçou a vida de
muitas jovens, quanto mais não terá igualmente
violentado, enquanto padre?
É sabido que durante anos o vizinho Paraguai serviu
de lar adotivo e desmanche para nosso carros aqui
roubados e igualmente é sabido que, com sua economia
baseada em nos vender contrabandos, já tirou muito
dinheiro do nosso País.
Por que agora deveríamos concordar com esse absurdo?
Minha sujestão seria que ele procurasse outros
meios para alavancar a economia em seu País.
Assim, ele poderia abrir o número nescessário
de creches para acomodar a sua vasta e infinita
prole.

Siegmar Metzner - Curitiba
Publicado em 24/07/09
Jornal o Estado do Paraná

Sabemos que Lula acabou abrindo as pernas,
abaixo pelas fotos todos poderão perceber,
que até Lula queria ter um filho com Lugo.
Só não tenho a foto do beijo completo, isso
seria nojento demais para postar em meu blog.





PADRES PEDÓFILOS
A matéria sobre o encobrimento da pedofilia
praticada durante anos por padres irlandeses
não deveria surpreender ninguém.
É sabido que, infelizmente, isso já é mais do
que comum nos meios católicos.
Pesquisando um pouco na internet encontraremos
inclusive um breve resumo sobre a vida de um antigo
Papa que foi declaradamente pedófilo, tendo
inclusive escrito um poema sobre o assunto, exaltando
o mesmo. E não foi um só.
A Irlanda, sem dúvida, ao menos foi corajosa em
listar e admitir essa barbárie e sujeira cometida
durante tantos anos.
Mas o que dizer de países de terceiro mundo como nosso,
que além de recheado de políticos corruptos e alguns inclusive
pedófilos, tem inclusive a própria lei a seu lado?
Tivemos exemplos recentes por aqui,
onde alguns desses safados escaparam com a ajuda da
própria lei.

Siegmar Metzner - Curitiba
TEXTO PUBLICADO EM 29/11/09
JORNAL O ESTADO DO PARANÁ