''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




segunda-feira, 9 de agosto de 2010

PANDA E OPHRA / um ano de vida nova



Agosto completou um ano que Panda e Ophra estão
comigo.
Lembro quando Ophra vinha todos os dias pedir
comida. Ela voltava duas ou tres vezes seguida,
comia e corria para seus filhotes, onde após
regurgitar a ração para alimentar os pequenos,
voltava e buscava mais.

Estava muito magra, também pudera, a turminha
consumia todas as suas forças e aja comida
pra essa turminha.
Ao descobrir onde ela havia escondido seus
filhotes resgatei os mesmos.

Panda foi a primeira a ser resgatada, se
deixou pegar mais facilmente, Ophra nem notou
quando a levei.
Depois foi a vez de Dexter,desta vez, Ophra me
seguiu até em casa,como que para se certificar
que ele estaria bem.
Ao ver Panda e Dexter juntos, os alimentou, ficou
um pouco com eles e voltou para junto dos demais.

Na foto acima podemos ver o local que Ophra
havia escolhido para esconder seus filhotes.
É uma espécie de arquibancada em frente a uma
cancha de futebol aqui perto de casa.
A arquibancada é oca e suja por dentro e de
difícil acesso, ela mantinha seus filhotes
bem afastados da entrada.
Não foi porém o lugar onde teve seus filhotes,
ela os levou para lá, após ter sido expulsa do
local onde havia dado cria.
Ophra foi expulsa duas vezes,uma por ter
emprenhado, outra do local onde teve sua cria.

Voltei ao local com a Ophra para buscar
os demais filhotes. Eu podia sentir a alegria
dela, tive a impressão que ela sabia que de
alguma forma eu iria proteger a todos.
No entanto consegui resgatar apenas tres neste
dia, um deles, o mais arisco se escondeu e era
impossível faze-lo sair.
Trouxe os tres para casa com Ophra sempre me
acompanhando. Ela cuidou dos cinco que estavam
aqui em casa e após se certificar que eles
estavam bem, voltou para o que tinha ficado só.
De madrugada, voltou novamente para o grupinho, os
alimentou, limpou e voltou para o outro.

No dia seguinte resolvi acabar com este vai e vem,
rastejei por dentro do buraco até alcançar o medroso
da foto acima, que chamei de Moksi,
e também resgá-lo. Foi terrível, sai do buraco
cheirando a coco de cachorrinho e outros odores,
mas finalmente a família estava segura e reunida.

Consegui doar os filhotes, apenas fiquei com a Panda,
alias, comprei a Panda de volta por R$150.00 reais uns dez
dias após tê-la doado. Na realidade ela havia sido abandonada
novamente, coisa que até hoje não consigo entender, mas enfim,
quem quiser saber direitinho esta história, basta procurar neste
blog pela história da Panda,vale a pena saber o que aconteceu.

Acima e abaixo fotos da Ophra e da Panda hoje,
mãe e filha agora castradas,saudáveis e feliz.

Poder fazer isso é algo muito gratificante,
fazer isso é humano, nos torna pessoas verdadeiras,
fortalece nossa alma e nos coloca em paz com Deus.

Siegmar

3 comentários:

  1. Olha, Sieg, estas histórias de seus cães são comoventes. Muito bonitas. Você é corajoso. Aliás, o resgate do Moksi eu presenciei. Lembra? O Rodrigo chegou a tirar uma foto de você saindo do buraco, só não sei o que ele fez com ela.

    ResponderExcluir
  2. Sim, lembro quando ele tirou a foto,ainda bem
    que ela desapareceu, foi a foto mais
    constrangedora que eu já tirei na vida, eu parecia um picolé de coco, lembra?
    E fedia a xixi e coco da cabeça aos pés.
    Sieg.

    ResponderExcluir
  3. Mas, apesar do fedor, valeu a pena pelo gesto de humanidade seu.
    Tere

    ResponderExcluir