''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quarta-feira, 7 de setembro de 2011

MINHA CURITBA AMADA FRIA E MOLHADA

Chuvas de setembro, frio de julho, sol de dezembro.
Assim foi em Curitiba, ontem e hoje.
Cidade de clima maluco, mas já estamos acostumados.
Tem os que odeiam, tem os que já nem ligam mais.
As fotos mostram minha caminhada de ontem, centro, Batel,
alto da xv.
Frio e chuva, depois de um dia de quase 30° de calor.
Guarda chuvas abertos, faróis de carros ligados, as lampadas
de algumas ruas acesas, como se fosse escurecer.
Mas era apenas 4 horas da tarde.
Shoppings vazios, poucos ousam sair de casa. Só quem precisa
trabalhar. Eu, preferia estar na cama, lendo e tomando um chocolate
quente.
Mas aqui estou eu, sainda da praça Tiradentes, indo ao Batel.

Rua XV, ou rua Flores, tanto faz. Pés molhados, procuro me refugiar nos shoppings por alguns minutos.
Lá dentro, parece outro mundo, não chove, nem faz frio, Que vontade de ficar
por alí. Olhar vitrines, entrar numa livraria, folhear livros, ler resumos, mas,
o dever chama e, a chuva não vai parar. O jeito? É encarar!

Tantos guarda chuvas e sombrinhas e tantos molhados, esquecidos talvez?
Não, curitibanos acostumados, já nem se importam mais.
Véspera de feriado, ultimas compras, corre corre.
Onibus lotados, estações tubos cheias de pessoas procurando voltar para
o calor de suas casas.
Gotas de chuva respingam na camera, mais uma foto. A velha praça Ruy Barbosa,
lugar de idas e vindas para tantos bairros.
Costumava pegar o onibus por aqui, hoje, nem pensar, só se precisar!
Curitiba mesmo com chuva não perde seu encanto.
Circulem mais um pouco comigo, talvez as imagens lhes tragam lembranças.
Assim espero, boas lembranças, momentos, sorrisos e esperanças!

Um pedaço da rua Coronel Dulcidio. Batel, bairro nobre, shoppings e barzinhos, finais de tarde e fins de semana. Coisa para jovens, já passei deste tempo, estou muito além, muito além!
Shopping Novo Batel,
bonito, acolhedor, quentinho por dentro,mas só uma rápida passada e volto para a chuva.

Rua Comendador Araujo, continua chovendo, chuva fraca, mas fria e molhada. Pouco transito, mas não por muito tempo. Daqui a pouco, rush, rush, rush hour.

Lá esta mais uma escapda da chuva. Shopping Cristal, também no Batel. Caminhar no seco, entre árvores artificiais, aromas de café, perfumes e aromas de insignificancias que não se precisa comprar. Tudo superfluo e vazio, apenas consumo e mais consumo.

De volta à chuva e a realidade. Gente correndo, sonhos, esperanças, lembranças e andanças, muitas, sem destino, outras, sonhando com as tranquerias que acabo de ver. A velha praça Ruy Barbosa. Quase um terminal de onibus de todos os lugares e bairros.

Longas estações tubos engolindo pessoas e as levando para seu destino. Destino, que no final,para todos será igual.

Saindo da praça, ao fundo, a velha e nova rua da Cidadania. Matriz de todas as outras espalhadas pelos bairros. Tem de tudo um pouco, restaurantes, lojas, verduras e frutas, bijoterias e também muitas inutilidades.

Quase de volta ao Goethe, mais uma foto. O prédio da reitoria da Universidade Federal do Paraná, com seu teatro da UFPR anexo. Apenas um dos prédios desta universidade, que tantos devem conhecer e por ela passado.
Continua chovendo e o frio aumentando. Curitiba, só podia ser mesmo a bela Curitiba!
(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário