''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quinta-feira, 8 de setembro de 2011

UM PEDAÇO DA ITÁLIA DENTRO DE CURITIBA

Hoje quero mostrar um pouco mais da diversidade de minha cidade. Uma cidade composta de todas as raças.
Temos alemães, japoneses, poloneses e ucranianos, arabes e lógico, italianos. Enfim, um pouco do mundo e seus mais diversos costumes, tudo dentro de nossa cidade. São bairros grandes, onde os imigrantes chegavam e construiam suas moradias.
Este belo portal, é a entrada para o bairro Santa Felicidade, um bairro tipicamente italiano. Um povo maravilhoso e alegre, mesmo com todas as preocupações que temos em comum.
Muitas moradias atualmente já foram tombadas pelo patrimonio histórico da cidade. Ficarão preservadas e irão encantar muitas gerações com a sua beleza e simplicidade.
Fora os italianos, o que mais tem aqui, são bons restaurantes de comida italiana, naturalmente. Grandes restaurantes, muitos restaurantes. Fica difícil escolher.
Este da foto acima é o restaurante Cascatinha. A pequena cascata ao seu lado deu origem ao nome. Talvez seja um dos mais bonitos, devido ao encanto do lugar.
Mais uma bela moradia das antigas. Pertencia a familia Boscardin. Familia muito conhecida em Santa Felicidade. Tenho o prazer de conhecer alguns deles, gente realmente maravilhosa.
Os detalhes da casa realmente encantam. Talvez um dia seja melhor aproveitada e trasformada em museu. Mas está segura. Jamais será derrubada, guardando assim, eternamente sua história e memória.
Outra coisa que não poderia faltar, quando se fala em italianos, é um bom vinho. E adegas tem aos montes.
Algumas com encantos especiais, como esta dos vinhos Durigan.
Simples, mas bem bolado e bem cuidado. Pequenos detalhes que lembram o passado. Me lembro, quando vim morar aqui em Curitiba, há mais de 40 anos atras, todos os dias se podia ver carroças em direção a cidade. Eram italianos feirantes, levando seus produtos para feiras e mercados. Que saudade deste tempo!
Mas alguns encantos não se perdem jamais. Ficam registrados em nossa memória, e basta algumas vezes fechar os olhos e imaginar, as cenas voltam e nos fazem reviver estes maravilhosos momentos.
Mais uma pequena casa tombada. Esta atualmente é um centro cultural.
Do lugar onde estou agora, em frente a pequena casa da imagem anteriror, se pode ver um pedaço da cidade. Na real, não é bem da cidade, mas outro bairro, chamado Champagnat, ou o antigo Bigorrilho. Um bairro de classe alta, por isso tantos edifícios, mais parecendo o centro da cidade. Mas não é não!
Voltando a falar de restaurantes italianos, este é o maior e mais conhecido de todos. Madalosso!Ficou conhecido uma vez, como um dos maiores restaurantes do mundo, creio que ainda é.
Se não do mundo, pelo menos da américa do sul, sem duvida alguma é o maior.
A velha Casa dos Arcos, outro patrimônio tombado e hoje funciona no local outro pequeno e bom restaurante. Santa Felicidade é realmente um bairro gastronômico. Não é apenas comida tipicamente italiana, existem várias outras opções, frutos do mar e etc...
Mais uma adega dos vinhos Durigan. Bons vinhos, todos os tipos que se pode imaginar e naturalmente, todos os preços que se pode imaginar da mesma forma.
Os detalhes realmente são muito graciosos. Gosto de morrar no meu bairro,mas se por alguma razão eu tivesse que escolher outro lugar para morar, seria este aqui. Minha irmã tem a sorte e o prazer de morrar aqui, bem pertinho, em meio a esta pequena Itália.
A igreja matriz, bem no coração do bairro. Sim, isto é Curitiba, sem dúvida uma das melhores e mais acolhedoras cidades do mundo. Onde se pode ouvir outras linguas, e em meio a elas, dezenas de dialetos, cada um da sua própria região de origem.
E por ultimo o terminal de onibus do bairro com a rua da Cidadania ao fundo. Lugar de ir a diversos outros bairros, circular a cidade inteira, e voltar para casa.
Não conheço a Itália, mas conheço muitos italianos, boa gente, divertidos, alegres e alguns brigões. Estar em Santa Felicidade, um pouco é conhecer bem a verdadeira Itália!
(Siegmar)

Um comentário:

  1. Maravilhoso. Isso me reporta à minha infância. Os casarões e carroças. muito lindo.

    ResponderExcluir