''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

MANIFESTO PARA O PARAÍSO DE PATIFES

O desligamento disfarçado de pedidos de demissão de sete ministros – com o oitavo já na marca do pênalti – no início do mandato de mais um desgoverno petista demonstra, claramente, que a presidente Dilma – com sua total conivência ou omissão na Casa Civil do desgoverno do seu padrinho – recebeu uma estrutura de poder público já estruturado nos pilares da corrupção, do suborno e da prevaricação. Deve-se ressaltar que identificação e a divulgação dos fatos que levaram à saída dos ministros não partiram do poder público, mas graças ao posicionamento da parcela da mídia que ainda não se vendeu ao PT. Se alguém apostar que os outros ministérios NÃO são corruptos tem uma grande chance de perder.

Está mais do que provado que o PT e sua base aliada não têm um projeto para o país, mas somente um projeto para o próprio PT e seus lacaios, um projeto de uma corruptocracia “fascista-democrática”, na qual a sociedade tem que aceitar o sistemático roubo dos contribuintes em troca de migalhas de um crescimento econômico pífio ou de mentirinha: PODE ROUBAR, MAS “REALIZE”!

A “contrapartida” para a sociedade é uma geração de empregos de quinta categoria, uma distribuição de renda assistencialista fundamentada na criminosa extorsão tributária em vigor, o enriquecimento ilícito dos donos do poder político, social e econômico, uma liberdade cada vez maior da prática do desrespeito ao próximo sem punição, da prática da liberdade sexual de crianças e adolescentes, do estabelecimento de cotas para convenções sociais estelionatárias que jogaram no lixo o princípio constitucional de que todos são iguais perante a lei, e a liberdade de transformar os campos universitários em áreas para o livre consumo de drogas e de todos os desvios de conduta social, que transforma estudantes universitários em militantes meliantes e clientes cativos da degeneração moral imposta pelo PT à sociedade dos patriotas mortos.

O PT foi transformado em um partido bandoleiro e degenerado por obra e graça da gang dos 41, os mentores, praticantes e cúmplices de todas as formas de estelionatos eleitorais, da corrupção generalizada, do suborno da sociedade, e dos estelionatos em todas as convenções sociais assistencialistas que promoveram para ludibriar os que não têm consciência crítica, pois somente o suborno dos milhares de canalhas esclarecidos não seria suficiente para manter no ar o sórdido jogo de poder que pratica em todos os seus atos.

O pano de fundo da existência criminosa desse partido que se degenerou é a sistemática perseguição às Forças Armadas fundamentada em um leviano, farsante, e desonesto rosário de mentiras – para que aqueles que nos salvaram das mãos do comunismo genocida não sejam mais vistos pela sociedade como um potencial símbolo de libertação do país da prostituição da política, do novo-comunismo-petista transvestido de fascismo ditatorial civil – e, como sustentação, a prática do suborno de milhares de canalhas esclarecidos, que não hesitam em entregar o futuro de seus próprios filhos e de suas famílias nas mãos de genocidas disfarçados de “companheiros do povo”.

Nas suas origens o PT podia até ter um projeto para o país, mas o que vivenciamos, na realidade, foi uma gang conduzindo o partido para os caminhos do ilícito de todas as formas possíveis através da corrupção, do suborno, do crime seletivo e do assistencialismo comprador da consciência de milhões de ignorantes que assim foram feitos pela falência da educação e da cultura. Tudo isso acontecendo concomitante com o apodrecimento gradual da estrutura legal do país.

Empresários, acadêmicos, artistas, profissionais liberais e estudantes universitários, todos foram empurrados quase sem resistência para o fundo do poço da degeneração moral das relações públicas e privadas.

Necessário enfatizar o silêncio covarde e cúmplice da Igreja Católica e de todas as outras igrejas que enquanto recolhem seus dízimos do enriquecimento de suas estruturas de comando ficam com cara de paisagem vendo o país afundar no polo da degeneração moral.

Toda essa gente apátrida, entreguista e covarde é responsável direta pela Fraude da Abertura Democrática que acabou por transformar o país em uma corruptocracia “democrática” a serviço das gangs da corrupção, do suborno e da prevaricação.

A hipocrisia dos pedidos de demissão de sete ministros do desgoverno Dilma tem sido seguida de relevantes elogios pelos “bons serviços” prestados ao país, elogios feitos por uma presidente que “é obrigada” a negociar com o submundo criado pelo seu antecessor até que um corrupto seja “liberado” para pedir para sair, mas sem antes traçar os novos caminhos do seu futuro político na estrutura criminosa em que foi transformado o poder público no país.

Desde os meus tempos de estudante de economia e pós-graduação em finanças que acompanho a deterioração das relações público-privadas com uma participação muito especial de agentes do mercado financeiro, uma sofisticada ponte entre o roubo do dinheiro do contribuinte e sua a “legalização” em paraísos fiscais, e mesmo internamente, com uma preciosa aguda de competentes e imorais tributaristas que ensinam aos canalhas da corrupção como ludibriar as leis e a fiscalização, orientando como “esquentar” com muito pouco risco os bilhões de produtos da prática do ilícito durante a Fraude da Abertura Democrática.

Convém ressaltar que foi novamente divulgado na Internet o imoral evento da saída do Palácio do Planalto do ex-presidente Lula que chegou ao poder com algumas malas, mas saiu com 11 caminhões de mudanças carregados com móveis, louças, roupas de cama, mesa e banho... quadros, objetos de arte, toda a adega, muitas joias recebidas como presentes durante as visitas oficiais e talvez o maior símbolo desse escândalo: o crucifixo do gabinete presidencial que já aparecia nas fotos tiradas de presidentes anteriores.

Pela legislação vigente tudo ou quase tudo pertencia ao patrimônio público por serem considerados como Propriedades do Estado. O que fez o Ministério Público e outros órgãos que tinham por elementar obrigação com a sociedade questionar e fiscalizar esse aparente e descarado roubo, dignos de prisão de seus autores? – Absolutamente nada! Esse sórdido evento já prenunciava que a atual presidente, independentemente de qualquer outra coisa, seria uma “refém” dos covis de bandidos que seu antecessor permitiu que fossem criados dentro do poder público. NENHUMA autoridade constituída do poder público sequer questionou a postura do ex-presidente ao deixar o Palácio do Planalto.

Ficou muito claro para a sociedade que as leis e os direitos iguais para todos não passa de uma ficção constitucional.

Um ex-presidente que se comporta dessa forma somente podia deixar para sua apadrinhada e sucessora uma estrutura de poder público ocupado nos seus pilares por quadrilhas de bandidos da corrupção espalhados em todos os órgãos.

A sociedade não seguindo o exemplo de quem deveria dar outro exemplo de atitude, também silenciou diante dessa ilicitude tão descarada. Essa é a cara de um país corrupto, imoral e desmoralizado nos seus centros de poder político, empresarial e social.

Não temos mais que nos iludir. No nosso país está se consolidando uma corruptocracia civil fascista com a conivência e omissão da maioria daqueles que em todas as eleições permitem que a maior parte dos canalhas da corrupção renove seus mandatos e outros aprendizes ocupem os seus primeiros.

Como os comandantes das Forças Armadas já decidiram deixar o país entregue à sua própria sorte, o único poder instituído que teria uma teórica condição de promover um choque moral no país seria o Poder Judiciário que se mostra absolutamente comprometido com o submundo da política prostituída e com seus Tribunais Superiores – o que é muito grave – se colocando como lacaios do Poder Executivo.

Não podemos contar com nenhum movimento revolucionário para depor essa corruptocracia elogiada pelas grandes potências que, obviamente, não se interessam com a essência do projeto petista, mas sim com as vantagens econômicas e financeiras que podem ter com a destruição moral do nosso país. São todos uns hipócritas que praticam a geopolítica dos acordos políticos espúrios que não param de criar genocidas que provocam a morte de milhares de pessoas, até que outros interesses entrem em cena e acabem com as próprias crias das grandes potências.

Os cidadãos que têm energia, para lutar para libertar nosso país do comando de covis de banidos, as dedicam totalmente nas brigas de trânsito, nas brigas nos bailes e nos conflitos nos campos de futebol e arredores, ceifando vidas pelos motivos mais estúpidos que se possam imaginar. O descanso depois dessas bravatas idiotas e covardes fica por conta dos bares ou dos sofás vendo as novelas e outros programas absolutamente medíocres que tanto encantam as vítimas da falência educacional e cultural do país.

Nenhum desses idiotas emocionais tem coragem de enfrentar um corrupto na rua e dizer-lhe o que merece ser dito – à exceção do saudoso do homem da bengala que deu uma lição ao país quando agrediu o segundo na hierarquia da gang dos quarenta e um, e nunca mais foi lembrado.

O DNA da formação social de nosso país, conquistado e explorado por canalhas de todos os matizes, se mostrou em toda a sua plenitude durante a Fraude da Abertura Democrática.

Após o Regime Militar o país foi entregue nas mãos de civis líderes de todas as classes sociais que se uniram, não para celebrar um projeto de uma verdadeira democracia, mais da construção, de forma consciente, de um Paraíso de Patifes.

Nas suas origens o PT podia até ter um projeto para o Brasil, mas o que vivenciamos na realidade foi uma gang conduzindo o partido para os caminhos do ilícito de todas as formas possíveis através da corrupção, do suborno, do crime seletivo e do assistencialismo comprador da consciência de milhões de ignorantes que assim foram feitos pela falência da educação e da cultura pela Fraude da Abertura Democrática. Tudo isso acontecendo com o apodrecimento gradual da estrutura legal do país que, no fundo, está se tornando a fiadora da degeneração sem limites que toma do Brasil, desgovernado por sucessivos covis de bandidos.

Enfim, durante a Fraude da Abertura Democrática, empresários, acadêmicos, jornalistas, artistas, profissionais liberais e estudantes, todos foram voluntariamente empurrados para dar sustentação ao mais sórdido projeto político que se possa imaginar para o nosso país.

Que, no futuro, todos saibam pagar o preço de suas escolhas.

Geraldo Almendra

Nenhum comentário:

Postar um comentário