''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O LARGO DA ORDEM DE BÓRIS

O Largo da Ordem em Curitiba é o nosso setor histórico, além de ser um local cultural e de lazer. Muitas construções antigas e aos domingos nos oferece a melhor feirinha de variedades possível. Encontramos de tudo, tudo mesmo.Só passear por ele durante a semana já nos dá um enorme prazer, sem falar dos mais variados barzinhos, alguns abertos também durante o dia. Mas a grande maioria, para todos os gostos funciona apenas no periodo da noite.Mas o Largo da Ordem tem outros segredos e encantos também. Um deles é uma pequena livraria de raridades. Muita coisa interessante mesmo, livros, Cds, Dvds, objetos e etc.. Livraria Trovatore, realmente vale conhecer, afinal, lá você também irá conhecer o Bóris.Algumas vezes, ao chegar, não estranhe se um gato preto estiver passeando pelo Largo, ou estiver deitado na calçada se aquecendo ao sol. Ele não irá lhe trazer azar, ao contrário, você terá sorte, muita sorte.Mas talvez você encontre alguma dificuldade em escolher um cd, isso é bem possível, a menos que delicadamente você peça licença e faça um carinho no Bóris.Bóris carrega nas costas uma enorme etiqueta com nome, telefone e endereço, impossível se perder. A vizinhança sempre esta de olho em Bóris, afinal ele é especial. Um verdadeiro gato de livraria. Eu disse gato, e não rato, acredito que por lá não existem mais ratos.Tirei as fotos, fiz um cafuné no Bóris e segui adiante. O largo da Ordem fica a uma quadra da Praça Tiradentes que é a moradia da Polaca e do Marron, história que já contei neste blog.E por falar neles, quase tropecei no Marron hoje de tarde.
Tomando um banho de sol em plena calçada, nem aí para os transeuntes. Polaca não estava por perto. Perguntei aos amigos taxistas e me disseram que tinha acabado de sair, possivelmente foi passear e olhar as vitrines, ou quem sabe namorar um pouco. Isso é mais um pouco de Curitiba, a cidade que eu mais amo no mundo.
(Siegmar)

Um comentário:

  1. Que legal a história do Bóris. Já entrei várias vezes nessa livraria mas acho que na época ñão tinha o Bóris ainda. Muito legal a postagem.

    ResponderExcluir