''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O DIFÍCIL MOMENTO DE DIZER ADEUS

O difícil momento de dizer adeus.

Xiquita entrou em minha vida por acaso. Eu estava indo ao cinema, já meio atrasado para o horário do filme, mas iria chegar a tempo. Titanic, eu ia assistir Titanic que estava recém sendo exibido na cidade.
Ao chegar na esquina perto aqui de casa, reparei nuns sacos de lixo esperando serem coletados a qualquer momento, mas o que me chamou a atenção é que um deles estava se mechendo. No primeiro momento pensei em se tratar de um rato talvez, mas ao chegar mais perto pude notar que seria muito grande para um rato. Talvez uma ninhada de gatinhos? Tinha gente capaz de tudo.Mas ao abrir o saco de lixo dei de cara com uma linda cachorrinha. Meio sarnenta,mas muito linda, devia ter uns 40 dias de vida, se tanto.
Na época eu apenas tinha alguns gatos. Nunca havia resgatado um cão. Cães nunca haviam me chamado a atenção até então.
Voltei para casa e a alimentei.Lembro que eu tinha apenas ração de gato,mas ela encheu a barriguinha.Preparei um lugar para ela dormir
e fui ao cinema. No dia seguinte a levei para a clínica onde tomou um belo banho e foi desverminada. Dias depois outro banho e a primeira dose de vacina.
A menininha começou a crescer. No começo eu a chamava de Moxa. Quando eu chegava em casa do trabalho e dizia:cade a minha Moxa?Lá vinha aquela coisinha preta e peluda rolando escada acima. Minha mãe resolveu mudar o nome dela para Xiquita, bom,confesso que não aprovei,
mas como ela passaria a maior parte do dia com minha mãe, resolvi satisfazer a vontade dela, assim a Moxa virou Xiquita.
E a menina cresceu e ficou uma linda ovelha negra. Foram muitas aventuras, muitas descobertas, muito brincar de bola e muitos banhos de rio.
Xiquita era doida por tomar um banho de rio. Coisa que descobri um dia por acaso, quando ela se jogou numa cava do Centro Politécnico.
Coisa de minutos, ela havia sumido, e quando olhei ela estava nadando numa das cavas que existem no local.Resolvi assim apresentar a ela o Rio Nhundiaquara em Morretes. Não preciso dizer que foi a maior alegria dela, nadar era com ela mesmo.
Bastava chegar ao rio que ela me puxava para que eu a soltasse. Era soltá-la e pronto, caia na água direto e ficava dentro do rio por horas, chegava a
mergulhar mesmo. Só quem a viu dentro do rio pode imaginar e acreditar o que estou falando.
Fomos várias vezes, para ela nunca importava se a água estava quente ou gelada, bastava nadar.Ontem comentei com a Dra.Carmem que foi a Xiquita que me chamou a atenção para o descaso e abandono de outros cães. Foi graças a Xiquita que nestes últimos quase treze anos consegui resgatar e ajudar dezenas de outros cães.
E concordo agora plenamente com o que a Dra. Carmem me respondeu. Ela me disse que esta havia sido a missão da Xiquita,me mostrar o que estava acontecendo, a cruel realidade em nossa volta,onde animais são descartados como se fossem lixo.
Meu maior remorso foi nunca ter castrado minha Xiquita. Já com idade avançada criou cancer de mama que agora se transformou numa espécie de metastase e se espalhou rapidamente pelo seu corpo. Por esta razão é tão importante castrar os animais. Precisei me despedir e optar por lhe dar uma morte digna, sem sofrer por meses a fio a base de remédios para lhe tirar a dor, deixando-a dopada e sozinha durante a minha ausência diária.
Xiquita foi um pequeno relâmpago que passou em minha vida, mas o brilho dela jamais irá se apagar.Sempre verei Xiquita nos olhos de todos os meus cães e nos
olhos dos cães que continuarão cruzando o meu caminho e a minha vida.
Não posso me despedir de verdade. Fiquei com ela até seu último alento. Senti seu pequeno coração parar de bater, ela se foi e levou o amor que eu tinha por ela.
Iremos nos reencontrar um dia. Todos aqueles a quem amamos voltarão a fazer parte da nossa eternidade.
Sei que neste exato momento, Xiquita não esta sózinha, ela esta com a Kika, o Preá, o Cascatinha, e todos os outros que precisaram partir bem antes dela.Estão todos num lugar chamado de a Ponte do Arco Iris, que existe sim, podem acreditar. Nosso bom Deus criou estes pequenos seres para encher nossas vidas de alegria e quando disse que a casa de nosso Pai Celestial tem muitas moradas, nestas moradas existe uma que se chama, a Ponte do Arco Iris. Um lugar que ele reservou para os nossos pequenos irmãos que tantas vezes são ignorados, desprezados, abandonados e maltratados,mas lá, esperam por nós e saberão que nos irão reencontrar e aqueles que nunca tiveram a sorte de conhecer uma boa pessoa neste mundo, lá irão igualmente se juntar a nós da mesma forma e conhecer o verdadeiro carinho e amor que nunca receberam.
Xiquita foi cremada pelo serviço da Pet World Crematório. Um pessoal
amigo que sabe respeitar os nossos sentimentos em relação aos nossos eternos amigos.
www.petworldcrematório.com.br
(Siegmar)

Um comentário:

  1. Foi muito difícil ler esta postagem porque as lágrimas enchem meus olhos e não consigo ler.Não tenho palavras para dizer quanto estou sofrendo. Ela era sua, mas eu a amava também, você sabe. Hoje é um dia muito trist para mim. Vou colocar uma homenagem para ela no meu blog e vou me apossar de uma foto do seu blog.

    ResponderExcluir