''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 4 de novembro de 2011

THE WAY WE WERE..., AS TIME GOES BY

Eu vi um menino correndo
eu vi o tempo brincando ao redor
do caminho daquele menino,
eu pus os meus pés no riacho.
E acho que nunca os tirei.
O sol ainda brilha na estrada que eu nunca passei.
(Força Estranha - Caetano Veloso)

"1967, Passeio Público."

Sim, eu vi um menino correndo e crescendo,
eu vi o tempo passar ao meu redor e vi as estradas
pelas quais nunca passei.

Naquele tempo eu pensava que o mundo era mágico,
fantastico, maravilhoso.
Mas eu cresci e, apesar deste menino continuar em mim,
mais vivo do que nunca, descobri também, que o mundo
não era assim.

Fui crescendo e aprendendo, me ensinaram a ser lógico, prático,
ler Nitsche, Camus, Golding, Hesse, a Bíblia e tantos outros.
E acabei descobrindo que o mundo na verdade era hipócrita,
intelectual e cínico.

Tentaram me ensinar que Deus não existe, que tudo o que nos cerca
é apenas o resultado de uma grande explosão chamada Big Bang e que
as espécies estão em constante evolução.
Eu andei, vacilei, caí e levantei incontáveis vezes.
"2011, Passeio Público."

O mesmo local da antiga foto de 44 anos atras.

O menino? O menino desapareceu, mas sua alma continua igual.
Ainda procura as estradas nas quais nunca andou e sonha
com um mundo fantástico e maravilhoso.
Continua lendo a Bíblia, aliás, o unico livro verdadeiro dentre todos os milhares
que leu.
O menino não acredita mais no Big Bang, nem na evolução das espécies.
Antes, acredita e percebe a involução das pessoas.

O menino cresceu e viu, olhou e nunca se conformou.
Viu-se cercado pela hipocrisia e indiferença e de alguma forma,
continua preso e cercado pela mesma, e a vê crescendo assustadoramente.
Mas a alma do menino anda e flutua sobre as estradas pelas
quais o menino nunca passou.

"1970, eu no dia da minha Confirmação
no jardim da casa onde morávamos.
Rua Carlos de Paula Soares, Mercês."

O jeito como éramos
As lembranças iluminam a minha mente
Embaçadas memórias coloridas do jeito que éramos

Imagens espalhadas dos sorrisos que deixamos para trás
Sorrisos que demos um ao outro pelo jeito que éramos

Será que era tudo tão simples naquela época
Ou o tempo reescreveu cada linha
Se tivéssemos a chance de fazer tudo de novo, me diga
Nós deveriamos, nós poderíamos?

"2011, rua Carlos de Paula Soares, o mesmo lugar
da foto anteriror 41 anos depois."

As lembranças podem ser belas e ainda assim
O que é doloroso demais nós simplesmente decidimos esquecer
Então é das gargalhadas que iremos lembrar
Sempre que nos lembrarmos como éramos
A forma como éramos
(The Way We Were)

Sim, o menino continua em algum lugar,
com suas lembranças, sorrisos e faria tudo novamente.
Exatamente da mesma forma, mesmo que o tempo reescrevesse cada linha.
(Siegmar)

2 comentários:

  1. Muito bonito. Você deveria escrever poesias, aliás, eu já lhe disse isso.

    ResponderExcluir
  2. Olá Irmãozinho poeta! Acho que a poesia está na família... rsrs... Nossa mãe recitava versos e versos de vinte e tantos versos, e de cór... lembra?! E hoje já não se lembra mais de seu menino... e como isso dói!!!Revendo e revivendo o passado nesse cenário do ano de 1970... até do nome da rua, eu também já me tinha esquecido; bateu uma nostalgia enorme; porém o mais importante, Sieg... é duvidar desse tal de Big-Bang Explosivo e acreditar no BIG-BANG DIVINO... pois só DEUS para criar esse UNIVERSO Gigante, esse MUNDO tão lindo... e continuar lendo a Bíblia que ensina o caminho mais seguro para se chegar ao paraíso! Beijos

    ResponderExcluir