''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 20 de julho de 2012

TIMES THEY ARE A-CHANGIN'...WHO IS THE BOSS? WHO IS IN CHARGE?...

É, os tempos estão mudando. Quem é que manda mesmo atualmente? Quem é o chefe? Antigamente as respostas a estas perguntas era clara. O mundo se curvava perante a América. Hoje...?
Fica cada vez mais claro que a união de China e Russia é que dita as ordens. Ou o mundo se curva, especialmente a América, ou ela vira poeira.
Não resta mais dúvida. Obama é covarde e Hillary sabe apenas falar e falar. E enquanto fala, mais crianças e mulheres são assassinados numa guerra estúpida e desleal.
Cedo ou tarde, alguém irá apertar o botão, precisará ser feito, todos pagaremos as consequencias, precisamos pagar, ficamos indiferentes demais por tempo demais.
Nem todos querem a paz, isso fica claro nas provocações. As gotas vão enxendo o copo que começa a transbordar.
De longe, como ser humano mortal e insignificante, reparo nas entrelinhas, escuto os rumores e um frio me percorre pela espinha.
Vejo os holocaustos e carnificinas e escuto o balbuciar de palavras vazias. Sinto e vejo a prepotência, a arrogância e acima de tudo, a indiferença.
Não me comovem mais as lágrimas nem os gemidos dos homens, este, é merecido e justo. Mas me comovem as lágrimas e gritos de crianças e animais, que inocentes, pagam por crimes que nunca cometeram.
Me comove ver seus destinos e vidas sendo arrancados pela avareza e arrogância de quem por eles deveria zelar. Me comove a indiferença que tomou conta dos corações e mentes.
Quem manda? Todos mandam, mas se acovardam diante de si próprios, se acovardam diante de sua própria estupidez e falso orgulho. Não são mais capazes de criar a paz, mas lhes falta coragem para criar a guerra. Sabem que todos irão perder, terão que recomeçar, sabem o que tem a perder.
Assim,  a guerra se torna uma guerra de arrogâncias e crianças continuam morrendo, lágrimas e gritos continuam ecoando no vazio e em vão.
Mas quem se importa? Ninguém, apenas começarão a se importar de verdade, quando acordarem e perceberem que estas crianças são seus próprios filhos.
(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário