''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 28 de setembro de 2012

DOCES AROMAS E LEMBRANÇAS DO PASSADO

Quando eu era pequeno, sonhava e ansioso aguardava a chegada do Natal, e ele demorava para chegar, era algo mágico, uma data única.

Sempre na primeira semana de dezembro algo diferente acontecia. Repentinamente aparecia em cima da mesa da sala, ou pendurado no teto, uma pequena coroa enfeitada com quatro velas.

Quando a primeira era acesa, sabíamos que algo diferente estava para acontecer. Algo bom, maravilhoso e nossos pais diziam e nos falavam que em breve seria celebrado o aniversário do menino Deus.
As semanas demoravam a passar e a cada domingo uma nova vela recebia sua luz se juntando com a aquela acesa na semana anterior.
E quando finalmente a última era acendida, algo mais maravilhoso ainda acontecia.
Tudo era mágico, no ar podíamos sentir o cheiro de docinhos de Nata sendo assados, cheiros que jamais podem ser esquecidos.
E repentinamente, após a última vela ter sido acesa, aparecia em nossa sala uma linda árvore, com mais velas ainda, e debaixo delas, pequenos pacotes misteriosos que um certo "Weihnachtsmann", papai noel,  teria deixado para nós, por termos sido obedientes e educados o ano inteiro.

Isso tudo era mágico, a ceia de Natal depois da missa, cantar hinos de Natal, ver nossos pais acenderem as velas da árvore, abrir os misteriosos pacotes e se alegrar com seu conteúdo, que muitas vezes continham surpresas que nem havíamos pedido, mas  com as quais secretamente a gente tinha sonhado.

E tudo isto acontecia apenas no mês de dezembro, a árvore apenas víamos na noite de Natal, entes disso, em geral não podíamos entrar na sala.

Mas os anos foram passando, ao menos em nosso lar ainda tentamos manter vivos estas lembranças e seguir  os exemplos de nossos pais. A árvore é apenas montada no dia, ou no máximo um ou dois dias antes. Mas já não há mais como trancar a sala e guardar segredos.

Quase não existem mais as pequenas coroas e suas quatro velas, e quando existem, muitos nem sabem mais seu verdadeiro significado.
Esta bela data foi banalizada. Esta bela data mágica foi transformada em lixo, em ganância de comprar e vender.
Em algumas casas, ainda em novembro as árvores de plástico são rapidamente montadas e pronto.
As árvores perderam seu brilho, suas luzes a cada ano se apagam mais, o silêncio desta noite mágica e deste dia é quebrado pelo som imundo de fogos de artifício sendo soltados de minutos em minutos. Dias antes as crianças, quase não mais "educadas e obedientes", já recebem seus presentes, não mais surpresas em pacotes mágicos, mas as coisas que elas exigiram ganhar como "recompensa" por sua ingratidão e desobediência.

O Weihnachtsmann, "papai noel", já pode ser visto três meses antes. Centenas deles, um em frente a cada loja, muitas vezes tão mal vestido, que podemos sentir o cheiro de sujeira da roupa não lavada desde o ano anterior.

Eles ficam em frente as lojas distribuindo balas de qualidade duvidosa e falsos sorrisos.

Sim, três meses antes. Banalizaram o dia de Natal, o transformaram em lixo, o venderam junto com seus produtos cada vez mais infames e supérfluos. Outras datas estão igualmente perdendo sua graça, valor e significado, melhor dizendo, a tempo já perderam tudo isto. Se transformaram apenas numa data para comprar e comprar.
Envelheço a cada dia, mas aquela criança que viveu estes momentos mágicos continua dentro do meu coração.
As lembranças e a magia nos meus pensamentos, jamais irão se perder.

Sinto o cheiro dos biscoitos sendo assados, imagino e vejo os pequenos pacotes misteriosos debaixo da árvore, me lembro dos hinos e da pequena coroa que um mês antes antecede esta data, com suas luzes sendo acesas a cada novo domingo. O aroma do verde da pequena coroa. O aroma do verde da pequena árvore e o aroma das velas sendo apagadas.
Sei que ainda existe um verdadeiro Weihnachtsmann, papai noel, mas acima de tudo, sei que esta data representa algo muito maior e mais valioso que qualquer presente embrulhado num pacote misterioso. Esta data, representa o nascimento daquele que há muito tempo deixamos morrer, aquele a quem matamos e que morreu por nós. O nascimento daquele que a cada dia matamos mais um pouco, o nascimento daquele que em breve jamais será lembrado novamente. E sei o que todos estamos perdendo com este esquecimento, mas creio que não há mais tempo para voltar ao passado, resta apenas, para aqueles que viveram esta data mágica, a guardar em pensamentos e orar pelo pequeno menino Deus, para que ao menos em nós ele continue renascendo ano após ano a cada novo dia e a cada novo Natal.
(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário