''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sábado, 29 de setembro de 2012

57 ANOS, 19 CÃES E UM GATO DEPOIS...

Eu mal tinha completado um dia de vida e James Dean perdia a sua.
Engraçado a vida, longa demais para alguns, breve e passageira para outros. Nasci dia 29 de setembro de 1955 e James Dean morreu dia 30 de setembro do mesmo ano, com um dia de diferença, temos a vida e a morte em comum.
Me lembro de James Dean em Vidas Amargas, nossa, como eu me identifiquei com este personagem e mais ainda com o próprio James Dean a medida que fui crescendo.
Lá se vão 57 anos. Não sei se faria tudo novamente, creio que sim, estamos sempre propensos em repetir os mesmos erros, as "mesmas cagadas", não é mesmo? De alguma forma sinto que estou pisando fundo no acelerador, talvez querendo cruzar ou entrar na estrada principal, chegar finalmente ao meu destino e libertar o James Dean que ficou preso dentro de mim.
Mas sim, muita coisa eu faria novamente, entre elas, adotar e cuidar de cães e gatos.

Levando uma vida solitária, como foi a breve vida de James Dean, acabei preenchendo a minha solidão resgatando e cuidando destas pequenas criaturas.
Foram muitos, estivessem todos vivos e tivesse eu ficado com todos os que resgatei nestes anos, não seriam 19, mas com certeza mais de 99.
E a vida continua, mas algumas coisas mudaram sim, o dia a dia, a hipocrisia, a indiferença e as mentiras, principalmente dos políticos me tornaram um completo descrente.
Ainda continuo achando o "julgamento do mensalão" uma grande farsa em andamento. Se Lula não parar no banco dos réus, tudo isto de nada adianta, pois o principal ladrão irá continuar livre, rico e solto debochando da cara de todos, até da assim chamada "justiça".
Mas hoje não quero  falar de política e de ladrões.

De alguma forma, sei que James Dean continua vivo dentro de mim, sim, ele continua vivo. Mas quero apenas seguir em frente, chegar aos 58, aos 59, aos 60 e assim por diante, até que o velho Alzheimer me encontre e eu me pergunte quem sou eu afinal de contas?  
Mas esta é uma pergunta que todos podemos fazer desde já, creio que no íntimo temos todos algo em comum, estamos com Alzheimer e não sabemos disso. Afinal, alguém pode realmente e honestamente responder a pergunta: "QUEM SOU EU?"
(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário