''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quarta-feira, 17 de agosto de 2011

BLUE EYES

Este é Blue Eyes. Aparece ontem em frente a uma casa perto da minha.
Mestiço de Ruski com labrador e viralata. Porte médio para pequeno.
Estava com uma corda ao pescoço, e tudo indica ter sido amarrado em algum lugar, pois roeu a mesma. Dócil, mas ainda um pouco arisco. Quer se aproximar, mas se sente
inseguro e um pouco amedrontado. Alguns vizinhos o estão alimentando e tem água ao seu alcance.
O que chama realmente a atenção, são seus belos olhos azul claros.

Tudo indica que foi abandonado no local durante a noite retrasada. Por algum motivo se sente seguro no lugar onde escolheu para ficar, talvez e bem provável, o local lhe lembre o seu antigo lar.
Parece ainda ser um cãozinho novo, talvez dois ou três anos no máximo.
Pude perceber que quer se aproximar e receber carinho e atenção.

Estamos à procura de um novo lar para Blue Eyes. Uma amiga veterinária já se prontificou a castrá-lo.
Crei que não será muito difícil achar alguém, principalmente devido a seus cativantes olhos, que realmente chamam a atenção. Blue Eyes é mais uma prova do triste abandono. Não importa se o cão é bonito ou feio,saudável ou doente, incomodou de alguma forma?
Hora de simplesmente os abandonar em qualquer lugar, amarrando-os em frente a casa de outras pessoas, ou simplesmente os levando para um lugar de onde não podem mais retornar. Um crime sujo, mas que nunca será punido neste país, onde a impunidade tomou conta.
A ignorância de certos humanos chega a enojar. Na real, este tipo de pessoa nem se pode considerar humano, é escória da mais purulenta espécie.
(Siegmar)

Um comentário: