''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




terça-feira, 13 de novembro de 2012

JOSÉ MAURO DE VASCONCELOS, UM CORAÇÃO DE VIDRO.

Eu ainda era criança, quando um dia minha irmã leu para mim um livro recém lançado.
Eu me encantei com a história, creio que com muitos deve ter acontecido o mesmo.

Uma história simples, que contava um pouco da magia de um pequeno menino que conversava com um pé de laranja lima.

José Mauro de Vasconcelos é o autor. Ele faleceu cedo, nos deixou em 84 aos 64 anos de idade. Mas nos deixou um tesouro. Um tesouro que jamais deveria ser esquecido.

Chorei e sorri com o pequeno menino. Cresci junto com este menino que conversava com uma árvore, aprendi a conversar com elas também e descobri que realmente elas podem nos responder.
Uma pena que poucos se lembram das histórias escritas por este homem. Pais deveriam ler estas histórias para seus filhos, eles poderiam transmitir muitos valores perdidos para seus filhos.

Coração de Vidro.

Muitos antes de se ouvir falar em meio ambiente, consciência ecológica ou de coisas assim, Coração de Vidro me contou o que estava para acontecer.

Impossível não chorar no virar das páginas, impossível não refletir, pensar nas simples porém cuidadosas palavras.

Lendo o livro se aprende a amar e respeitar os animais, se aprende a ser e saber o que significa ter coração, ser humano e amar. Se aprende a pensar.

Como Meu Pé de Laranja Lima, Coração de Vidro é profundo e poético. Há tanto a agradecer para José Mauro de Vasconcelos.

Gostaria poder voltar a ser criança, mesmo sabendo que lá no íntimo, a criança que um dia viveu em mim, continua mais viva do que nunca.

Amo a vida, amo os animais. Sofro quando vejo pássaros eternamente presos em gaiolas, cães passando sua curta vida acorrentados, tantas vezes sem abrigo decente, sem água e tantas vezes até sem alimento. São tantos corações de vidro, frágeis vagando pelas ruas, sem destino, procurando migalhas para comer.
Quantas vezes vejo cães se alimentando de fraudas descartáveis jogadas no lixo, quantas vezes vejo pessoas jogando alimentos no lixo, ao invés de simplesmente o jogar em algum canto de alguma rua qualquer, para que algum coração de vidro o encontre e ao menos um dia durma sem a dor da fome.

Quero ter esperanças de um mundo melhor, quero gritar ao  mundo e acordar as pessoas, mas tão pouco posso fazer em meio a tanto a ser feito. São tantos os corações de vidro que precisam de carinho, um abrigo, uma chance e um amigo.
(Siegmar)






Nenhum comentário:

Postar um comentário