''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




terça-feira, 12 de abril de 2011

UMA GRANDE CRISE SE APROXIMA

"A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita, ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta, ou o número do seu nome".Cartões de racionamento. Em breve muitos irão entender exatamente o que isso significa. Alguns ja conheceram no passado, talvez ainda lembrem, mas eles estarão de volta muito em breve. Ricos e pobres, grandes e pequenos, ainda terão o seu.Aparentemente a economia vai bem? Não existem crises? As pessoas ainda consomem desenfreadamente, mas em breve, muito em breve as dívidas não poderão mais serem saldadas. Os alimentos ficarão mais e mais caros. Antigas dividas terão que deixar de ser pagas para que, com o pouco que restar, possam comprar ao menos um pouco de alimento.A fome irá revidar, cobrar pela indiferença, pelo descaso e avareza do pão, do alimento que deixou de ser dado. A fome e a sede irá revidar pelo descaso e desperdício daqueles que se fartam e banqueteiam, enriquecem, subornam, se corrompem e corrompem.
O sinal já foi dado, mas a lição não foi aprendida. A indiferença continua, a destrução continua. O povo, cegado e crente em seus poderosos governos, não percebe mais o que "não" é dito. Os lamentos virão e serão dias de amargura na qual muitos irão procurar a morte, mas nem a ela irão encontrar. Tudo esta bem? Então dancem, se fartam, pois em breve, muito em breve, as lembranças da fartura se tornarão o pesadelo da realidade.
(Siegmar)

Um comentário: