''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 7 de junho de 2013

POEMA PARA UM TAL DE PIERRE D'EUA, AU, AU / FALOU EM TRABALHO OU EM ALGO AJUDAR? TÔ FORA MEU!

Eu tenho um alter ego que sempre me elogia
Tudo que faço é perfeito, quanta agonia
Sou cristão, amigo, malandro e sarrista
Algumas vezes até "estou artista"

Olho em minha volta e vejo trabalho a fazer?
Viro as costas, prefiro o lazer
Uma xicara para lavar?
E não é minha?
Que se lave sozinha

Um xixi de cachorrinho no meu caminho?
Deixo secar, só não posso pisar
O "cara" falou que eu poderia ajudar?
Caio fora, prefiro é descansar.

Quem sabe baixar uns vídeos na internet para assistir
Quando a preguiça muito insistir
Quem sabe no shopping dar uma voltinha
ou numa biblioteca para ver uma letrinha

Só não me falem em trabalhar,
Isso é coisa de demente
Eu, sou apenas "doente"
E em nada ajudar, me deixa mais contente

Qualquer coisa digo que não me deixaram
mais fácil  encarar
do que a verdade falar
Mas qual é a verdade afinal?
Ora, meu negócio é não mesmo trabalhar.

Ajudar em algo não dá tesão
Ora, afinal eu sou "cristão"
E um verdadeiro cristão não deve nunca ajudar,
Apenas sentar no seu canto e "orar"

"Deus, mande alguém para a louça deste cara lavar"
Amém!
Assim, eu não preciso ajudar
Mas se ele disser algo com sentido
Digo que estou ofendido

Pego minha trouxa e vou embora
Pois mencionou trabalho, tô fora
Mas basta de me lamentar
Não quero mesmo é trabalhar

Para os outros digo que fui magoado
Quem sabe até injustiçado
Mas a verdade é, não gosto mesmo é de ajudar
Deixo para os outros as batatas a plantar.

Vou procurar uma nova morada
Se não encontrar aqui,
Talvez quem sabe em Urubici
Bem longe daqui

Lá encontrarei um recanto
sem precisar  ajudar ninguém para meu espanto
Mas se trabalho aparecer,
até de lá vou desaparecer

Gente boa sempre aparece
Afinal o mundo está cheio de trouxas
Que pensam que vou lavar suas louças
Mas falou em ajudar
Sempre será a hora de me mandar

Agora elevo uma prece a Deus
E parto sem sequer dizer adeus
Pois assim iria terminar a chorar
É que acabo de me lembrar
Que toda a mordomia que eu tinha
Acaba de terminar

(Siegmar)


Um comentário:

  1. Pô meu, tiveste um trabalhão danado para fazer isto, mas está muito legal!
    Não conhecia este lado teu.
    Parabéns!

    ResponderExcluir