''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quarta-feira, 20 de junho de 2012

ACABOU A DIGNIDADE E O RESPEITO?


Ontem uma pequena nota em alguns jornais de Curitiba me chamou a atenção. Um senhor faleceu no Posto de Saúde do Boqueirão, aqui em Curitiba.
Seu corpo ficou quatro dias à espera da remoção numa das salas do posto, coberto por um lençol.
Naturalmente o corpo se decompos e explodiu após este tempo.
Onde está a dignidade? Ele não portava documentos, era pobre, talvez indigente, mas onde ficou a dignidade?
Mas o mais imoral, é a nossa "Secretária da Saúde" achar isso normal. Segundo eles, já aconteceu outras vezes.
http://www.parana-online.com.br/editoria/policia/news/616289/?noticia=CORPO+DEMORA+4+DIAS+PARA+SER+RETIRADO+DE+POSTO+E+EXPLODE
Deixo o link acima, para quem quiser ler com mais detalhes sobre este descaso e indiferença com a morte de pessoas humildes.
Talvez ele fosse apenas um indigente, pobre e sem documentos. Mas possivelmente foi pai de alguém, filho de alguém, irmão de alguém ou amigo de alguém. Foi um ser humano, bom ou mau, isso não importa. Merecia respeito de nossas autoridades.
Eu disse "autoridades"?
Desculpem, esqueci que os atuais corruptos no poder, não são autoridades, são outro adjetivo que não ouso publicar aqui.
"Nunca antes neste país" corpos explodiram em postos de saúde pública. Algo está errado, muito errado!
Uma observação: Não foi a família que demorou para conseguir os documentos para liberar o corpo, foi a imunda "BURROCRACIA" deste governo corrupto, cada vez mais absurda. E afinal, uma cidade como a nossa não tem por acaso um IML para estes casos?
(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário