''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




segunda-feira, 11 de junho de 2012

FULANA SEM DESTINO

Vagando pelo meio da rua, apareceu a pequena Fulana.
Destino incerto, rumo desconhecido, descobrindo a realidade da vida.
Conhecendo o abandono, a ignorância e a indiferença.
Fulana é apenas um dos milhares abandonados todos os anos.
Um descaso que nunca irá terminar. Mais fácil, mais comodo, simplesmente levar para algum lugar e abandonar.
Me pergunto o destino dos pequenos irmãos de Fulaninha. Com a absoluta certeza igualmente foram abandonados em lugares diferentes. Um e outro terá a sorte de encontrar alguém que não lhe seja indiferente. Outros, ficarão a mercê de migalhas  que encontrarem, de água de chuva ou de valetas, ficarão doentes ou serão atropelados.
A indiferença tomou conta de quase todos os corações.
Fulana, subnutrida, já apresentava sinais de sarna, sarna do ambiente onde deve ter nascido, talvez herdada da mãe e dos irmão indefesos.
A lei considera crime, mas os culpados, estes nunca são punidos.
No momento, Fulana está segura, alimentada, e dorme tranquila entre Tuffi e Plic, outros que um dia já sentiram a dor do abandono e da indiferença.
Seu destino final? Ainda não sei dizer.
A irei oferecer na feirinha de adoção, quem sabe encontrará alguém que a ame e lhe de abrigo, carinho e proteção pelo resto de sua curta vida?
Não posso responder, quem adota um animal, algumas vezes também o faz por impulso e com o passar do tempo, se esquece que adotou um ser vivo, que como nós, quer viver, quer atenção, carinho e se sentir amado.
Pois eles, estas pequenas criaturas, nos amam para o resto de nossa vida, incondicionalmente.
Caso, entre os leitores exista alguém procurando uma pequena amiga, Fulana ou Fulaninha, ficará comigo ainda uma semana, antes de seguir seu destino.
Não poderei ficar com ela, já tenho muitos e eles todos precisam de espaço e atenção. Meu carinho por eles também é incondicional, mas para lhes garantir uma vida digna, preciso doar os novos que chegam, os pequenos abandonados pela ignorância de tantos.
Como se pode ser indiferente com seres indefesos e inocentes? Como se pode ser indiferente à vida?
(Siegmar)

Um comentário:

  1. Ela é linda! Deus queira que encontre alguém que a queira muiito e lhe dê muito amor.

    ResponderExcluir