''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 22 de junho de 2012

O QUE AINDA ME RESTA A DIZER....

As minas de columbita e tantalita, minérios que produzem o composto coltan, exterminaram a maioria da população de gorilas e elefantes da República Democrática do Congo. Sua produção envolve, além da matança de animais, profunda exploração humana e ambiental.
O coltan é um mineral importante para a fabricação de celulares, TVs de plasma, notebooks, câmeras digitais, satélites artificiais e diversas outras tecnologias. E suas matérias-primas, columbita e tantalita, têm seu maior foco de extração na África, que corresponde a 80% de todo o coltan utilizado pelas indústrias eletroeletrônicas do mundo.


Os métodos de extração são rudimentares e promovem profunda exploração humana. São camponeses, prisioneiros de guerra, refugiados de guerra e crianças que extraem columbita e tantalita, sempre vigiados por militares. Os resultados são a vedação do direito das crianças à escola, mortes por desabamentos de túneis, doenças por falta de água limpa, saneamento e alimento, a disputa de grupos armados por cada mina, mortes de crianças (estima-se que cada quilo de coltan implicou a morte de duas crianças), transformação de bosques e campos agrícolas em lodaçais, desalojamentos forçados, violação de mulheres e meninas etc.








As consequências ambientais também são alarmantes: para a extração de coltan, invadiu-se parques ecológicos nacionais da República Democrática do Congo, e matou-se 80% da população de elefantes e 90% da de gorilas do país, levando suas população quase à extinção local.
Afirma-se que a maioria das multinacionais fabricantes de celulares está envolvida na compra do coltan congolês e na manutenção de governos corruptos e de guerras pela extração das matérias-primas desse mineral.
O coltan é um exemplo gritante de como o capitalismo passa por cima da dignidade humana e da vida animal para o almejamento do lucro e do atendimento de “necessidades” não tão necessárias e de como a indústria corporativa de hoje não tem qualquer senso de responsabilidade socioambiental, nem mesmo de respeito à vida.
Na impossibilidade de um boicote total às empresas compradoras do coltan congolês, vale as pessoas tentarem comprar o mínimo possível de eletroeletrônicos portáteis, pelo bem dos animais humanos e não humanos que vêm sendo explorados e massacrados na República Democrática do Congo.
(http://mail.mailig.ig.com.br/mail/?AuthEventSource=SSO#inbox/138103bae0c119df)
(Siegmar)

O QUE ME RESTA AINDA DIZER...
Sou apenas um velho cercado de cães.
Um velho que ama os animais e a vida,
e que calado, contempla a indiferença aumentar, assustadoramente aumentar.

Quantas vezes escutamos alguém dizer que não tem mais tempo para nada, ou que não saberia mais viver sem celular, sem TV, sem geladeira ou sem carro?

Eu mesmo já disse algumas vezes que não saberia mais viver sem meu carro.

Bom, eis o que tenho a dizer, ofereço sabedoria com estas palavras e a todos dou um aviso e um conselho.
É bom todos começarem seriamente a voltar a viver como nossos antepassados viveram. Em breve, muito em breve será necessário reaprender a viver como eles viviam.
Eram tempos duros, mas eles viveram saudáveis e tiveram longevidade. Diferente de hoje. Me surpreendo ao ler os obituários diários, sempre mais e mais pessoas estão morrendo cada vez mais jovens. E os poucos que chegam a idade avançada, poucos entre eles permanecem lúcidos e sadios. Não deveria ser o contrário? Toda esta tecnologia e modernidade não deveria nos manter eternos e sadios?

Hoje temos tudo o que nossos avós nunca tiveram, temos TVs, geladeira, máquinas de lavar roupa, louça, secadoras, ar condicionado, microondas, maquinas de fazer pão,telefones e celulares, carros, enfim, temos tudo, menos tempo. Quanto mais adquirimos, menos tempo temos.
Não nos sobra mais tempo para nada, algo está errado, muito errado e nem mais nos damos conta disso, melhor dizendo, quase ninguém mais se dá conta disso. Estão todos ocupados demais.

Nossos antepassados não tinham nada disso, mas depois de um dia atarefado, sentavam na varanda e olhavam as estrelas, ou se reuniam com seus vizinhos e conversavam sobre a dura vida.
Hoje, quem são nossos vizinhos? Ah, sim, aqueles a quem rapidamente damos um bom dia ou um aceno.
Não temos mais tempo para delongas, precisamos ainda abrir os E-mails que chegaram e responder alguns, os mais longos, deletamos. O cãozinho recém adquirido dá muito trabalho, não temos tempo para ele, ora, simples vamos abandoná-lo numa esquina qualquer.
O pouco tempo que ainda sobra para alguns, é gastado em frente a TV assistindo novelas imundas ou programas cada vez mais imbecis. Afinal, nem temos mais tempo para sequer refletir sobre a imundice que nos é presenteada. E olhar as estrelas? Mas que merda é essa? Isso sim é programa para imbecis.
Mas não podemos mais viver sem nada disso, não é verdade?
Impossível viver sem geladeira, ou ar condicionado, mesmo sabendo que eles foram  grandes responsáveis pela destruição da nossa camada de ozônio, quem se importa? Quem precisa de ozônio? Câncer de pele? Ah, hoje tem cura para tudo, importa é a cervejinha gelada. Impossível  viver sem geladeira.
Crianças negras, elefantes e gorilas estão morrendo, sendo mortos por causa de um tal de Coltan?
E daí? São apenas uns milhares de negrinhos e animais, quem precisa deles? O que importa mesmo, é que não posso mais viver sem o meu celular.

E com estas palavras vou caminhando, apenas sigo em frente. Eu me importo com as crianças que estão morrendo, eu me importo com os animais.
Eu não posso salvar o mundo, sei disso, mas posso de muitas formas não compactuar com os indiferentes e os que dizem que não sabem mais viver sem isso ou aquilo. Também não sou perfeito e bem sei disso.
Mas quando o amanhã chegar, eu estarei de pé e sem medo continuarei meu caminho.
Eu ainda olho para as estrelas, ainda cheiro uma flor, ainda acaricio os animais, sei sorrir, sei chorar, e me importo com a vida de crianças inocentes que morrem pela nossa estupidez, arrogância e eterna insatisfação.
O que me resta ainda dizer? Sou apenas um velho que vive cercado por seus cães...
(Siegmar)



Um comentário:

  1. Eu acho uma vergonha isso. Poxa Vida tem tantos, animais.. pessoas, Que precisam de alguma coisa E Tem outros que jogam no lixo e, tem outros que esta cheio de mais. pessoas da africa, lutam para ter comida e ricos e mais jogam comida no lixo animais de ricos tem tudo! carinho, comida, roupa, cama quentinha enquanto: Gatos, doentes, Cachorros, Morrendo de fome, ! eu acho isso um absurdo ! tem gente que tem demais e tem pessoas passando fome se eu pode-se enche minha casa de cachorro e gato eu encheria mais eu só tenho 11 anos... *-* só tenho um gato, não é obrigado ele ter tudo, Roupas, E coisinhas ele tendo: Carinho amor. Um lugar , bom pra dormi comida isso que é cuida bem... agora ricos vestem cachorros vocês sabem? se eles estiverem agoniados você queria? ficar cheio de coisas na cabeça, rosto?! você queria?.. então. essa foi minha Opinião pra esse povo brasileiro que tem de mais, e uns ai passando fome.

    ResponderExcluir