''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quarta-feira, 30 de maio de 2012

ATÉ BREVE, MINHA PEQUENA NINA

Minha pequena amiga Nina partiu. Mais uma vez o ano me levou alguém especial.
Não sei ao certo o que a levou. O diagnóstico de dois veterinários foi de que ela sofreu um derrame.
Incrível como estes pequenos amigos se assemelham a nós.
As mesmas doenças, a mesma sorte de alguns, de terem uma vida feliz e rica, enquanto outros sofrem com o abandono, a pobreza e a indiferença.

Nina também um dia conheceu o abandono. Mas a sorte a fez cruzar o meu caminho. Nina teve muitos problemas de saúde quando a encontrei perambulando sem rumo. Incontinência urinária foi apenas um deles, mas ficou melhor, viveu, e nestes quase dois anos conheceu o que muitos animais jamais irão conhecer. Amor, carinho, afagos e carícias.
Ficará a saudade e mais uma vez a certeza de que ao partir, Nina levou muito amor e deixou  muita alegria  que distribuiu com a sua presença.

É difícil escrever sobre os amigos quando partem. Tenho quase 60 anos mas me sinto impotente diante da dor que a partida de um pequeno animal e amigo deixa. Escrevo agora, momentos, segundos depois de sua partida, as palavras brotam entre lágrimas de saudades. Sei que tenho outros, que continuarão ao meu lado até quando chegar o momento de cada um, mas sei que todos deixarão saudades.
Pensando agora, a passagem de Nina em minha vida foi breve, curta demais, mas guardarei para sempre a lembrança dos seus latidos e para sempre escutarei seus pequenos passos ao meu lado durante os passeios, passeios que ela adorava, onde corria livre como podia e cheirava todos os matos e o que encontrava pelo caminho.
Sim, são estes momentos que ficam guardados para sempre, são apenas eles que importam.
Adeus pequena amiga, desculpe se não fiz tudo o que podia, corra livre agora na Ponte do Arco Iris, onde um dia iremos novamente nos reencontrar.
(Siegmar)

Um comentário:

  1. Nem preciso dizer o que escorre dos meus olhos agora. Mais uma partida para a Ponte do Arco Iris. Coragem para você, pois sei como se sente, já que eu também já passei muitas vezes por isso e se eu não partir antes, tenho mais dois para chorar.

    ResponderExcluir