''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




quinta-feira, 3 de maio de 2012

SOBRE O AMANHÃ QUE NUNCA VIRÁ


Poucos percebem, mas o estopim já foi aceso.
Caminhamos para uma grande explosão de ódio. Diante de uma aparente e falsa paz, pequenos atritos diários passam despercebidos aos olhos da grande maioria das pessoas, ocupada demais com o seu dia a dia.
Tudo está sendo muito bem preparado. Uma ameaça aqui, outra ali. Uma crise bem camuflada, mas que transparece aos olhos dos mais atentos. Sabedoria esta sendo jogada no lixo. Paz? Qual paz? Aquela, que diz faça como eu quero ou vai se arrepender depois?
Enquanto em alguns países a corrupção corre solta e recebe elogios de outras "grandes" nações, estas por sua vez estão ocupadas em impor suas condições aos seus "pseudo" amigos vizinhos e irmão.
Não há mais retorno, o ódio tomou proporções inimagináveis. A era do irmão contra irmão tomou conta, apenas disfarçada ainda pela "falsa" assim chamada tolerância.
O silêncio de agora será os quebrado pelos gritos do futuro próximo, muito mais próximo do que qualquer um pode imaginar. Sem pensar em fim do mundo, podemos pensar em fim de uma era, a era da falsa paz. A era da falsa tolerância. A era da prepotência e da indiferença.
De alguma forma os Maias estão certos, estavam certos. Eles, no distante passado, perceberam uma data no futuro. Calcularam, pensaram, previram e deixaram registrados seus segredos e estudos.

Vivemos os últimos dias da falsa paz,  precisamos agora sobreviver os dias de ódio declarado que virão. Não há mais como apagar o estopim, a cada instante uma pequena nova e disfarçada ameaça acende outro estopim.
Mas ocupados demais com a própria avareza e luta pela sobrevivência, poucos percebem a realidade que os rodeia.
Alguém pode honestamente citar as razãoes da primeira e da segunda guerra mundial? Os motivos verdadeiros que as causaram? A história sempre se repete. A falsa paz é sempre o pretesto para a explosão do ódio. 2012 ainda irá revelar a verdadeira face do ódio e, mais uma vez, poucos irão entender o verdadeiro sentido da insanidade.
Escutem os rumores, olhem além de ativistas cegos dissidentes, olhem por cima dos muros que estão sendo erguidos em fronteiras, olhem para a destruição camuflada sendo causada em prol do que chamam de progresso. Percebam as ciladas e prepotências de pequenas nações contra grandes nações.
Por qual razão escrevo isso? Mais uma vez digo de coração, eu sei, eu ví, eu estive lá. Sei dos dias que virão, sei dos horrores que aguardam a cada um de nós. O que fazer? Não tenho esta resposta, apenas posso dizer que faz parte do estopim que todos ajudamos a acender.
Não haverá um futuro, nem mais um presente, apenas amargas recordações de um passado. Um passado que nos irá provar que estávamos cercados de criminosos disfarçados de sabios e líderes. Um passado repleto de Hitlers e nenhum Gandhi.
Guardem suas lágrimas para o amanhã que está por chegar. Elas serão a lembrança do que todos deixaram de acreditar.
Siegmar

Nenhum comentário:

Postar um comentário