''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




terça-feira, 28 de agosto de 2012

NOTÍCIAS DO REINO DOS EXCREMENTOS. PT. SAUDAÇÕES

Ao prestar depoimento na CPMI do Cachoeira, na manha desta terça, Pagot admitiu ter sido procurada pela então senadora para tratar de três convênios relacionados à Santa Catarina. No final da reunião, ela teria dito: "sou candidata ao governo e preciso que me indique empresas para que eu possa buscar recursos", referindo-se à sua campanha para governadora de Santa Catarina.

Pagot teria respondido, segundo sua própria versão: "eu não posso, não devo e não vou fazerisso". O ex-diretor-geral do Dnit disse ter certeza de que, na época, a ministra ficou contrariada. O descontentamento de Ideli Salvatti foi apontado por Pagot, em entrevistas, como uma das possíveis razões para sua demissão do cargo.

Podem apostar que o cara falou a verdade. Não a parte em que ele diz que não poderia e não deveria fazer isso, mas falou a verdade sobre a fulana pedir grana para sua campanha.
Assim como também falou a verdade quando disse ter arrecada dinheiro para a campanha da atual "presiexcrementa" no poder, Dilma Rousseff.
Estamos falando de petistas e salafrários, poderia se esperar outra coisa destes excrementos  todos?

O Brasil precisa cair na real e urgentemente pedir o impeachment desta corja toda.
Perto destes ladrões, Cachoeira, Fernandinho Beira Mar, e Collor de Melo são anjos de inocência.

É sujeira após sujeira, é rabo preso que não acaba mais,
e todos tem a cara de pau de se fazer de inocentes e vítimas.

Vítimas somos nós, os que deixamos nos fazer de idiotas por estes ladrões. Vítimas somos nós, que aumentamos o patrimônio destes safados em mais de vinte vezes em apenas alguns meses, ou seria dias?

Segue abaixo um ótimo e verdadeiro artigo de Geraldo Almendra, que nos esclarece um pouco mais a verdade que poucos parecem enxergar, ou querer enxergar.

Quando este canalha estiver na cadeia, podemos novamente acreditar num novo, definitivo e decente Brasil.
(Siegmar)



POR FAVOR, REPASSEM

Por Geraldo Almendra (*)
Pode um cidadão eleito presidente e pertencente à classe média baixa, se tornar, em dois mandatos presidenciais, em um bilionário apenas com seus rendimentos e benefícios do cargo?
A resposta é sim. O ex-presidente Lula é um suposto e exemplar caso desse milagre financeiro, tendo-se como base as denúncias recorrentes já feitas pela mídia.
Conforme amplamente noticiado em algumas ocasiões uma conceituada revista - a Forbes – trouxe à tona esse tema, reputando a Lula a posse de uma fortuna pessoal estimada em mais de R$ 2 bilhões de dólares, devendo-se ressaltar que a primeira denúncia ocorreu ao que tudo indica em 2006, o que nos leva a concluir que a “inteligência financeira do ex-presidente” já deve ter mais que dobrado esse valor, na falta de uma contestação formal e legal do ex-presidente contra a revista.
Estamos diante de um suposto caso em que o silêncio pode ser a melhor defesa para não mexer na panela apodrecida dos podres Poderes da República, evitando as consequências legais pertinentes e o inevitável desgaste perante a opinião pública.
Nesta semana a divulgação pelo Wikileaks de suspeitas - também já feitas anteriormente - de subornos envolvendo o ex-presidente nas relações de compras feitas pelo desgoverno brasileiro em relação a processos de licitações passados, ou em andamento, nos conduz, novamente, e necessariamente, a uma pergunta não respondida: como se explica o vertiginoso crescimento do patrimônio pessoal e familiar da família Lula?
O que devem estar pensando os milhares de contribuintes que têm suas declarações de renda rejeitadas e são legalmente, todos os anos, obrigados a dar as devidas satisfações à Receita Federal sobre crescimentos patrimoniais tecnicamente inexplicáveis, mas de valor expressivamente menor do que o associado ao patrimônio pessoal e familiar do ex-presidente?
A resposta é simples e direta: tudo isso nos parece ser uma grande e redundante sacanagem com todos aqueles que trabalham fora do setor público - durante mais de cinco meses por ano - para ajudar a sustentar aquilo que a sociedade já está se acostumando a chamar de covil de bandidos.
A pergunta que fica no ar é sobre que atitudes deveriam e devem tomar o Ministério Público, a Receita Federal, O Tribunal de Contas e a Polícia Federal diante de supostas e escandalosas evidências de enriquecimento ilícito de alguém que ficou durante dois mandatos consecutivos no cargo de Presidente da República?
Na falta de atitudes investigativas ou consequências legais, como sempre, a mensagem que o poder público passa para a sociedade é de uma grotesca e sistemática impunidade protetora de todos, ou quase todos, que pactuam com a transformação do país em um Paraíso de Patifes.
No Brasil, cada vez mais, a corrupção compensa e as eventuais punições já viraram brincadeira que nossa sociedade, no cerne dos seus núcleos de poder públicos e privados aprendeu: a impunidade a leva a se nivelar por baixo aceitando que roubar o contribuinte já se tornou um ato politicamente correto para que a o projeto de poder do PT – um Regime Civil Fascista fundamentado no suborno e em um assistencialismo comprador de votos – siga inexoravelmente avante.
A omissão do Poder Público diante da absurda degeneração moral das relações públicas e privadas somente nos deixa uma alternativa de qualificação: estamos diante do Poder Público mais safado e sem vergonha de nossa história.
A propósito quem roubou o crucifixo do gabinete presidencial no final do desgoverno Lula?
(*) Economista e Professor de Matemática, Petrópolis

Nenhum comentário:

Postar um comentário