''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




terça-feira, 15 de janeiro de 2013

GLEISIE - UMA CACHORRINHA MUITO ESPECIAL

Na postagem anterior reproduzi a história do Toco. E pensando no quão especial alguns animais podem ser, não que todos não sejam, mas existem alguns que tem algo a mais. Seja uma certa ternura, ou um certo carinho, algumas vezes é difícil explicar.
Entre meus 18 cães existe uma em particular que é muito especial, ela se chama Gleisie.

Quando a encontrei eu não sabia disso e, talvez, por ela ter sofrido e sido abandonada para morrer na rua, ela hoje cuida dos outros como nenhum outro dos meus cães jamais cuidou. A pequena viralata fará cinco anos neste ano e posso afirmar que nenhum outro dos meus cães é tão carinho, tanto com pessoas quanto com outros cães, como a Gleisie.
Literalmente encontrei a pequena Gleisie morrendo na rua. Foi em outubro de 2008. Devia ter no máximo dois meses. Ela estava com sarna, doente, patas inchadas, sintomas de cinomose, super magra, sua cauda havia sido cortada, possivelmente por uma faca ou tesoura mesmo e alguém havia perfurado seu abdomen talvez com um pedaço de pau ou galho de alguma árvore. Não sei quantos dias ficou no lugar onde a recolhi, mas ela aguentou. Não consigo e nunca vou entender a maldade e a indiferença de algumas pessoas, da maioria das pessoas. Me pergunto o que deve existir nestas pessoas, no lugar do que se chama coração. Uma pedra talvez? Mas até uma pedra  pode ter mais sentimentos, enfim...

Na foto ao lado, ela olha perdida pela janela da clinica onde a levei. Olha para o nada, como se pensasse se vale a pena viver, se isso seria a vida.
Mas Gleisie superou tudo. Hoje é feliz e sei que nem se lembra mais do sofrimento, ou talvez lembre e por isso se tornou tão especial.

Gleisie é especial com os outros cães. Mesmo quando a aborrecem, ela jamais revidou ou revida de forma agressiva.
Sei que existem outros especiais como ela.
Mas o que mais me impressiona, é que Gleisie se tornou uma espécie de enfermeira dos outros. Incontáveis vezes observei Gleisie lambendo os outros cães, no começo nem ligava, até que um dia eu fui verificar a razão de ela estar sempre lambendo um dos outros. Descobri então que ela estava tratando de uma ferida que eu não havia observado e que se não fosse por ela, teria se agravado.

Depois disso comecei a prestar atenção. Quando via Gleisie lamber algum dos outros, lá ia eu examinar e não dava outra. Ou era uma sarna se formando, ou um machucado de alguma briga, ou uma picada de algum inseto, uma assadura ou alguma ferida de algum tipo.

Sempre havia e há alguma coisa. Atualmente presto muito atenção. Parece que a minha auxiliar enfermeira encontrou uma maneira de me alertar quando algo está errado com um dos nossos amigos.

Sim, existem animais especiais e Gleisie é muito especial. Tenho a certeza que Gleisie faria a mesma coisa que Toco fez pela pequena cadela.
Noto também, que quando chega um filhote recém abandonado, Gleisie cuida dele e o rodeia como nenhum outro. Alguns rosnam ou dão um chega prá lá nos pequenos, mas não a Gleisie, ela parece entender o que aconteceu aos pequenos. Sempre foi assim e sei que Gleisie sempre será assim.
(Siegmar)

Um comentário: