''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

SOBRE RAMBOS, DIRTY HARRYS E OUTROS "HERÓIS"

Quem nunca vibrou com as perícias de Rambo? Ou com o "make my day" de Dirty Harry? Ou com Chuck Norris e Schwartznegger o implacável exterminador, ou ainda com Tom Cruise e uma de suas missões impossíveis?
Eu vibrei, vibrava e confesso que gostaria de continuar vibrando. Mas, a cada dia mais vejo que estes "heróis" nunca passaram de personagens.
Infelizmente não existem Rambos, tão pouco existem Dirty Harrys e os outros.

Ontem ao ler sobre os reféns na usina de gás na Argélia, fiquei pensando, os reféns estariam todos vivos e seguros agora, e não haveria um terrorista vivo para contar a história, bastaria um simples Rambo ou um Chuck Norris.

Me lembro igualmente, que em diversos filmes do passado, principalmente os filmes feitos durante a guerra fria, sempre existia um espião infiltrado em grupos, tanto de amigos quanto de inimigos. E os "mocinhos" sempre estavam um passo a frente dos caras maus.

A chamada "inteligência" sempre estava infiltrada e por dentro. Reféns eram salvo, não morriam, mesmo em perigo angustiante, no último segundo, tchan, lá entrava o "herói" e salvava a todos.

Como seria bom vibrar aqui fora, fora do cinema digo, vibrar com Rambos e Dirty Harrys na vida normal, no dia a dia.

Melhor ainda seria viver num mundo onde todos fossem heróis, heróis na justiça, na dignidade, no respeito, na humildade e na compreensão. Só assim todos estariam seguros e certos de que a cada dia, após um dia de trabalho digno, voltariam para suas casa e famílias.

(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário