''DO NOT ABANDON YOUR BEST FRIEND''

O CÃO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA SE VOCÊ É RICO OU POBRE, BONITO OU FEIO. O CÃO É O ÚNICO QUE REALMENTE SENTE A TUA AUSÊNCIA E SE ALEGRA DE VERDADE COM O TEU RETORNO, PORTANTO, JAMAIS ABANDONE SEU MELHOR AMIGO.



UM RAIO DE LUZ

''UMA ANTIGA LENDA DIZ QUE QUANDO UM SER HUMANO ACOLHE E PROTEGE UM CÃO ATÉ O DIA DE SUA MORTE, UM RAIO DE LUZ, QUE NÃO PODEMOS ENXERGAR DESTE PLANO DA EXISTÊNCIA, ILUMINA O CAMINHO DESTE SER PARA SEMPRE!''




sábado, 15 de dezembro de 2012

OS TEMPOS ESTÃO MUDANDO / THE TIMES THEY ARE A-CHANGIN'


Venham mães e pais                                                            
De toda a terra
E não critiquem
O que não podem entender
Seus filhos e filhas
Estão além de seu comando
Sua velha estrada
Está rapidamente envelhecendo
Por favor saiam da nova
Se não puderem dar uma mãozinha
Pois os tempos estão mudando.
(Bob Dylan)
Adam West e Burt Ward, Batman e Robin.
Quem não se lembra desta antiga série de TV?
Quando menino eu era uma criança solitária. Adorava assistir Batman e Robin e em minhas brincadeiras, eu sempre era um dos dois, lutando contra o Pinguim, o Charada ou quem quer que fosse o vilão da vez.

Anos depois surgiu o vídeo game. Pacman, Super Mário, Alex Kid eram os meus favoritos, eu já não era mais criança, mas curtia de montão. Passava horas em frente ao vídeo game.
Então surgiram novos jogos, especialmente um chamado de Mortal Combat, onde corações eram arrancados, figados eram arrancados e comidos e por ai vai. Desisti de jogar vídeo game. Em todo lugar onde eu ia, crianças me convidavam a jogar Mortal Combat.
É, os tempos mudaram como diz a canção do mestre Bob Dylan. São outros tempos. Os jogos se sofisticaram, crianças já não querem mais Super Mário nem Alex Kid, estes são jogos para velhos idiotas, como papai, mamãe e titio.
Os filmes também mudaram, Batman hoje enfrenta vilões sanguinários e as crianças sonham não mais em ser Batman, mas Charadas e Pinguins.
Os jogos precisam ser mais e mais realistas, afinal, caso contrário, como se aprende a atirar?
O alvo? Não importa, se hoje é vilão, amanhã se dará um jeito de entrar numa escola e atirar nos verdadeiros vilões, crianças inocentes que sonham em ser Charadas e Pinguins?

Como e onde está o seu filho hoje e agora?
- Ah, meu filho querido esta em casa, no quarto jogando vídeo game, não é uma gracinha, a psicóloga disse que isto faz bem para ele extravasar.
E o que ele está jogando? 
Bom, não importa, não é mesmo?
Amanhã ou depois, talvez ele se canse de jogar e queria algo ainda mais real, algo que ele viu no último filme que assistiu ou no game que jogou.

Quem sabe talvez não, talvez ele apenas vá para a escola e enquanto brinca e conversa com seus amigos sobre tudo, aparece repentinamente outro coleguinha atirando com armas de verdade e o pequeno seja apenas uma das vítimas.

Mas quase todos se esquecem, que o jovem ou a criança que aperta o gatilho também é uma vítima.

Vítima da indiferença que o levou a este ponto.
Vítima de quem diz que a violência em filmes e jogos é saudável para formar o caráter e extravasar "emoções". Pois é, são "tantas" emoções...

Vítima também de quem produz estes filmes e games cada vez mais violentos, vítimas dos pais que chegam a presentear seus "bambinos" com estes games e esta liberdade, afinal, como diz a letra da música, "seus filhos e filhas estão além do seu comando."

Connecticut não foi a primeira vez, nem será a última. existe agora um novo game, um game chamado "QUEM MATA MAIS", outros irão surgir para ver se quebram o record do último assassino, ou da última vítima, melhor dizendo.
E enquanto os tempos mudam mais e mais, eles vão aumentando de adeptos e nós contaremos o aumento dos corpos de crianças espalhados em cinemas e salas de aula.
Sim, os tempos, eles estão mudando. Deus, fé, respeito, se importar, amar e cuidar são apenas palavras.
É, tenho saudade dos meus tempos de criança, tenho saudade de Batman e Robin, de Super Mário e de Alex Kid.
Todos tem uma teoria sobre este assunto. Mil explicações irão surgir. Mas e a solução? Ela existe?
Sim, e tem apenas um nome, Jesus.
"Amai-vos um ao outro como eu vos amei"
(Siegmar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário